• PT
  • EN
  • ES

Migrar para IP ou não migrar?

Palestrantes divergiram  sobre a necessidade da migração de SDI para IP na indústria broadcast

migração IP_3

A migração para IP foi uma das quatro palestras que abriram o segundo dia do Congresso da SET. O evento foi moderado por Marcio Pereira (engenheiro eletrônico das Organizações Globo) e contou com os palestrantes Fabio Gattari (diretor da ETERE), Hugo Nascimento (CTO da AD Digital), Mo Goyal (Diretor de marketing da EVERTZ) e Emerson Weirich (gerente executivo de engenharia da EBC).

migração IP_4Para Almeida, a migração para o IP é necessária de ao menos gasto com a infraestrutura. Outro aspecto importante abordado pelo executivo é o fato da TV viver de inovações. “TV é como cinema – vive do novo”, disse. Tal inovação tem como principal objetivo prender o telespectador à sua programação. Dessa forma, o receptor será mais suscetível a consumir os produtos vinculados na grade de programação.

Segundo Nascimento (CTO da AD Digital) a migração é importante para garantir a compatibilidade de tecnologia entre os fabricantes. A evolução do sinal SDI, trouxe várias consequências positivas, como economia do espaço físico, alta escalabilidade, agilidade para os negócios. Porém, ele acredita que no futuro toda a estrutura será 100% IP, “porque o IP faz com que a tecnologia seja agnóstica”.

migração IPWeirich – EBC gerente executivo de engenharia de rádio e televisão acredita que a tendência em médio prazo será um zebroid, ou seja, a fusão entre SDI e “devemos trabalhar com a conversão entre as plataformas.”

Gattari não foi a favor, nem contra a migração. Ele focou sua apresentação nas condições que tornam a mudança do SDI para o IP mais vantajosas, como conexão Gigabit e quando não vale a pena efetuar a migração, por exemplo, não há plano para ir além do HD (4K ou 8K).

migração IP_2

A 27ª edição do Congresso da SET acontece de 23 a 27 de agosto de 2015 no Expo Center Norte, em São Paulo. Este é o Congresso mais importante das áreas de engenharias e novas mídias da América Latina reunindo especialistas dos Estados Unidos, Japão, Europa e América Latina, para debater e analisar a situação atual e as principais tendências em produção, transmissão e distribuição e contribuição de TV. Na edição deste ano o foco passa pelo desligamento analógico da TV e os temas relacionados com esta transição.

SET Expo 2015

A feira será realizada de terça-feira, 25 de agosto até quinta-feira, 27 de agosto. Este ano, o SET EXPO, Feira de Equipamentos, Tecnologia e Serviços aplicados aos Mercados de Broadcasting, Telecomunicações e Mídias Convergentes espera um público de mais de 15 mil visitantes entre profissionais, empresários e executivos do mercado de produção e distribuição de conteúdo eletrônico de multimídia, incluindo TV aberta e por assinatura, rádio, internet, indústria, produção e telecomunicações.

Mais de 200 expositores, representando mais de 400 marcas nacionais e internacionais vindos de países como Estados Unidos, Canadá, Israel, Coréia, Itália, Espanha, Chile, e muitos outros estarão presentes na edição 2015. Ainda a exposição contará com pavilhões internacionais do Reino Unido, Alemanha, Japão, Argentina e Escandinávia.

Como já é costume, siga a cobertura em tempo real do Congresso e o SET Expo na Revista da SET.

Equipe Revista da SET/ProEx Unesp: Isaac Toledo, Gabriel Cortez e Fernando Moura, em São Paulo