• PT
  • EN
  • ES

Experiências 8K da NHK na Copa do Mundo contadas em primeira pessoa

TV Globo, NHK, RNP e NTT contam em primeira pessoa como foi realizada a transmissão via IP dos jogos realizados na Copa do Mundo com tecnologia 8K

A palestra “Produção 8K, um salto para o futuro na transmissão da Copa 2014”, moderada por José Dias (TV Globo) realizada no segundo dia da 26ª edição do Congresso SET, realizado pela Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) trouxe a São Paulo os detalhes das transmissões em 8K realizadas pela NHK no Brasil e Japão durante a última Copa do Mundo.

A mesa começou com a alocução de Gabriel Ferrareso (TV Globo) quem explicou como e onde foram realizadas e apresentações em 8K realizadas pela NHK durante a Copa do Mundo. “Pessoas que não estão tão próximas das tendências do mercado perceberam a diferença e como ela é muda a forma de assistir. Para nós, os testes foram um êxito”.

“Realizamos uma pesquisa e nela percebemos que as pessoas querem e se um dia esta tecnologia virara realidade no país será muito bem aproveitada pelos telespectadores”, afirmou.

Leonardo Ciuffo explicou como funcionada a RNP e como ela foi utilizada nos tens 8K durante a Copa do Mundo realizada no Brasil. Isso porque segundo ele, a parceria com a NHK começou em 2013.

Segundo Ciuffo, foi utilizada uma rede académica pela sua escalabilidade e por sua experiencia previa em transmissões, como as de 4K realizadas em 2013. “A captação foi feita nos estádios em 8K pela NHK, entre o estádio e o IBC o sinal foi transportado pela rede da Telebras. Desde o IBC saiu o streaming 8K utilizando algumas redes parceiras nos Estados Unidos para assim chegar ao seu destino em 8K” afirmou.

Ciuffo afirmou que “foram enviados dois fluxos de vídeo simultâneo para assegurar que o sinal cheguei ao Japão”.

Hiroyuki Okubo (NHK) abordou o desenvolvimento da tecnologia 8K (Câmera, OB Van, codec, Projetor, LCD) e a sua utilização durante a COPA 2014 para ser emitida no Japão. O engenheiro da televisão pública japonesa explicou os conceitos básicos da tecnologia SHV (Super HiVision) dando especial destaque ao áudio que que funciona em 22.2ch e “eleva a qualidade da recepção do telespectador”, e trabalha com Loudspeaker Frame Integrated na tela.

Okubo mostrou a evolução das câmeras 8K, entre a primeira construída em 2002 com 8M pixel x 4 sensores e 80 quilos até a ultima desenvolvida em 2013 que é portátil. “Cada dia evoluímos mais e estamos criando câmeras mais leves e com qualidade SHV” disse. E não só, já desenvolvemos as interfases para essas câmeras como decodificadores como o H.264 SHV e enconder para esta tecnologia

Trabalhamos com 3 câmeras 8K em uma unidade móvel 8K, mais dos 4K SSM com microfones esféricos especialmente desenvolvidos para o evento.

Realizamos eventos em 4 cidades do japão Takushima, Osaka, Toyosou e Yokosama  projectados para mais de 9 mil espectadores e “a experiencia foi muito bem sucedida”.

Finalmente, Fujii Tatsuya (NTT) falou sobre a transmissão internacional da Copa em 8K entre o Rio de Janeiro e Tókio explicando como foi feita a transmissão de mais de 18 mil quilómetros que separam as duas cidades feita por IP muito robusto. Ainda tentou definir quais são os novos caminhos através da combinação das redes de pesquisa e educação para transmissão de 8k e trabalho alguns conceitos da tecnologia de correção de erro (LDGM-FEC).

O streaming foi feito a 300 MBps depois de realizada a compressão para H.264. “garantimos a confiabilidade da rede depois de muito trabalho, para isso tínhamos de ter diversos links de transmissão e um sistema de correcção de erro e uma transmissão paralela com monitoramento constante”, disse Tatsuya.

O Congresso terá 44 sessões e 220 palestrantes distribuídos em 4 auditórios simultâneos, em um fórum que congrega um grupo seleto de mais de 1.600 profissionais que discutem as questões mais relevantes do setor intensamente durante um período de 4 dias.

O evento reúne de 24 a 27 de agosto de 2014 no Pavilhão Azul do Centro de Convenções e Exposições Expo Center Norte em São Paulo, especialistas do Brasil, Estados Unidos, Japão, Europa e América Latina, que discutem os principais aspectos da produção, transmissão e distribuição em TV, além de temas relacionados a vídeo, cinema, rádio e internet. Entre os temas destacados está o switch-off da TV, as interações entre TV e Internet, os desenvolvimentos tecnológicos da Copa do Mundo e muitíssimos outros temas de atualidade da indústria.

*Por Fernando Moura, Revista da SET

Post Tags: