• PT
  • EN
  • ES

IP e 4K – Fatos e Tendências da Indústria

SET Sudeste 2015A SAM – Snell Advanced Media deu o toque internacional ao SET Sudeste 2015 com a palestra de David Tasker, que fez uma abordagem técnica-comercial de tecnologias emergentes como vídeo sobre IP e UHD, e como o mercado broadcast se prepara para adotá-las.

Tasker, vice-presidente de Produtos da Snell Advanced Media, apresentou a empresa e a Felipe Domingues, quem, há poucos dias, desempenha a função de arquiteto de pré-vendas e soluções de SAM em Brasil.

Ele disse que em um mundo em transição é muito importante avançar para soluções que possam caminhar para um mundo IP com soluções off-the-self (prateleira) que sejam incorporadas aos routers e switchers IP, e como fazer a troca de sinais e codificações de forma transparente.

Para ele, se bem a indústria broadcast tem procedimentos específicos, ela pode aproveitar a tecnologia que chega em equipamentos que chegam a diferentes setores. Para isso, a empresa tem desenvolvido “uma serie de sistemas de controle baseados em IP” que funcionam de “forma agnóstica com codec SMPTE2022-6&7, que permitem que estes sejam interoperáveis”.

Para Tasker, em um mundo em transição para o IP é necessário observar as oportunidades que a tecnologia está dando aos radiodifusores e às empresas que desenvolvem equipamentos porque estamos em um momento no qual, por exemplo, os switchers necessitam trabalhar com múltiplos streamings em simultâneo. Ainda disse que “quando se desenvolve uma nova infraestrutura é necessário que esta possa suportar novos codecs, padrões, formatos e novas demandas por parte dos seus usuários”.

Insistindo com o seu panorama da indústria, Tasker disse que este momento demanda equipamentos interoperacionais e que o futuro pode passar por equipamentos que permitam trafegar a 25Gbs baseados em estruturas IP. E que já não é só importante a funcionalidade do equipamento, senão como eles serão conectados e como chegaram a seu destino. “Entendo o tráfego de sinal como uma unidade e que estes, pelo menos pelos próximos tempos, sejam capazes de ser híbridos, ou seja, serem tanto SDI/IP na entrada, como IP/SDI na saída.”

No fim a sua interessante palestra, Tasker analisou as mais valias do HDR (High Dinamic Range) e como este recurso pode gerar grandes benefícios aos produtores e telespectadores e, nesse ponto, apresentou um equipamento 4K/UHD que pode receber e transmitir sinais com este tipo de tecnologia de captação.

O SET Sudeste 2015, Seminário de Tecnologia de Broadcast e Novas Mídias Gerenciamento, Produção, Transmissão e Distribuição de Conteúdo Eletrônico Multimídia, se realiza no Auditório da Bolsa do Rio – Centro de Convenções Bolsa do Rio, na Praça XV de Novembro 20, Rio de Janeiro de 24 a 26 de novembro de 2015.

Veja a programação completa do SET Sudeste em:

http://www.set.org.br/eventos_regionais_sudeste.asp?ano=2015

Por Fernando Moura, no Rio de Janeiro

Post Tags: