• PT
  • EN
  • ES

A transformação causada pelo IP nas operações de TV

Sidnei Brito (Harmonic) trabalhou as transformações causadas pelo IP nas transmissões de TV. Nelas, Brito afirmou que são 4 principais. A primeira tem a ver com a captação e distribuição de vídeo por IP. A segunda é a operação em nuvem; em terceiro lugar é a virtualização na operação e o final, muito importante nos dias de hoje, é a alteração do workflow das emissoras.

Sidnei Brito (Harmonic)

Assim, disse o executivo, o tráfego IP no ambiente de vídeo remonta à década passada, mas com a nova série de especificações do SMPTE para tráfego de vídeo em banda base sobre IP, uma onda de grandes transformações se inicia para o broadcaster, com novas possibilidades de produtos e serviços em rede, virtualizado ou em nuvem.

Brito fez um paralelo entre tecnologia e produtos, tentando traçar um cenário de migração entre a estrutura atual para uma estrutura em IP que propicia um ambiente para novos modelos de negócio e novas abordagens nos projetos.

O responsável da Harmonic disse que um dos principais argumentos para começar a trabalhar com IP “seria a diferença das interfaces”, nas quais há que considerar, por exemplo, que “no SDI a banda garantida, no IP quem define a banda é o radiodifusor. No SDI as conexões físicas são estáticas, no IP há dinâmicas roteadas. E no primeiro há um sinal único, enquanto no IP há múltiplos sinais”.

Ele disse que hoje para pensar em “cloud” é “preciso estar em IP,” mas é preciso analisar bem o que fazer e como, em cada situação. “O cliente pode trabalhar em uma rede pública ou privada dependendo do momento e do sistema que se precise utilizar”.

Ainda explicou o conceito de “virtualização, que não pode ser igual ao de nuvem”. O radiodifusor necesia criar uma estrutura que terá uma camada física e aplicações que trabalharam em uma máquina virtual. “Hoje podemos utilizar um datacenter com COTS Blade Servers compartilhando recursos e minimizando custos. Com estes equipamentos podemos instalar equipamentos e virtualizar. De todas as formas sempre tenho que pensar como transformar o vídeo em banda base para IP”.

No fim, Brito disse que a migração depende do serviço que tenha de ser entregue. “Alguns clientes já iniciaram a migração para o IP, mas existe a combinação de interfaces SDI e IP na mesma plataforma”. O executivo afirmou ainda que é possível a combinação de sistemas híbridos.

A Harmonic precisa produzir equipamentos que estejam inseridos no novo ciclo de inovação, pensando na compressão – nela só o software pode resolver. Isso deve ser processado numa plataforma de servidores de TI, por isso se transformou o portfólio com equipamentos híbridos com versões 1.0, equipamentos com SDI e IP, e equipamentos 2.0 que são totalmente IP que trabalham na plataforma VOS”, nos quais a prioridade é a “virtualização como parte do sistema”.

O SET Norte 2015 é transmitido ao vivo:


Para assistir ao vivo

Endereço para Iphone/Ipad

O SET NORTE 2015, Seminário de Tecnologia de Broadcast e Novas Mídias Gerenciamento, Produção, Transmissão e Distribuição de Conteúdo Eletrônico Multimídia, terá importantes palestras, com destaque para o desligamento da TV Analógica, migração das AMs para a faixa FM, 4K, infraestruturas IP e interiorização da TV Digital, serviços satelitais, normas e regulações, entre outros

O seminário se realiza das 9h às 18h (horário de Manaus – duas horas a menos que o horário de Brasília) no Studio 5 Centro de Convenções – Av. Rodrigo Otávio, 3.555 – Distrito Industrial – Manaus – AM. O evento é realizado pela SET e a Fundação Rede Amazônica.

Por Fernando Moura, Manaus (AM)