• PT
  • EN
  • ES

SET Nordeste 2015: Uso racional da energia elétrica

Em um momento no qual o aumento da energia pesa tanto no orçamento das emissoras de TV brasileiras, a palestra “Uso racional da energia Elétrica e alternativas de tecnologias para redução do consumo”, apresentada por Esdras Miranda, diretor regional Nordeste da SET e gerente Técnico do Sistema Jangadeiro, mostrou a dimensão desse problema para as emissoras.

No início da palestra, o diretor regional nordeste da SET discorreu sobre o cenário energético do Brasil onde, segundo ele, “atualmente do total da energia produzida ou vendida, 70% provém das hidroelétricas, que estão em crise pela seca”.

De janeiro a maio, a tarifa de energia aumentou 75% na emissora, e isso não temos como resolver. Assim, o aumento excessivo do custo da energia elétrica impacta de forma expressiva o budget de todos os brasileiros e, especialmente, o das emissoras. Esse aumento fará estourar o orçamento” afirmou Miranda.

Esdras Miranda, diretor regional Nordeste da SET e gerente Técnico do Sistema Jangadeiro

Esdras Miranda, diretor regional Nordeste da SET e gerente Técnico do Sistema Jangadeiro

O executivo do Sistema Jangadeiro afirmou que “o Brasil precisa diversificar urgentemente sua matriz energética – hoje altamente dependente das hidroelétricas, e de forma emergencial, das termoelétricas”. Para ele, “não devem existir exclusão de fontes de energia, mas sim considerar que elas são complementares, sejam hidroelétricas ou termoelétricas. Precisamos pensar em uma matriz energética limpa que traga benefícios na redução de emissão de partículas de dióxido de carbono pelo uso de fonte não poluente e consequente sustentabilidade da economia”.

“O que falta no Brasil é planejamento”. E de fato, explicou Miranda, a crise energética atual tem a ver com a falta de planejamento e previsão de futuro. Ele mostrou, ainda, a composição do custo da energia e a carga tributária que inclui taxas federais, estaduais e municipais.

Esdras Miranda concluiu afirmando que é preciso “mudar a matriz energética brasileira e trabalhar em forma conjunta com energias renováveis como a hidroeletricidade, eólica, fotovoltaica e biomassa”.

Nas emissoras, a despesa com energia elétrica é uma parte muito importante do orçamento geral. Miranda contou que 52% da energia gasta na TV Jangadeiro é com o ar condicionado. Hoje meu grande vilão é esse, e como estamos no nordeste não temos como baixá-lo”.

Ante a pergunta da Revista da SET sobre qual é o peso da energia no orçamento do departamento técnico da TV Jangadeiro, Miranda afirmou que “a energia chega a quase 50% do total anual. É muito caro para a emissora. Passamos de 70 mil reais em janeiro a 122 mil em maio. Precisamos mudar o cenário”.

Veja a programação do SET Nordeste 2015 

SET Nordeste 2015
Rua Vicente Linhares, nº 308, Aldeota, FORTALEZA – CE
Parceria Institucional: ESTÁCIO DO CEARÁ – ACERT – ASSERPE
Carga Horária: 18 horas – 09:00 às 18:00

Por Fernando Moura, em Fortaleza (CE)