• PT
  • EN
  • ES

Transmissões esportivas ao vivo

Armando Moraes (EVS), na palestra “Soluções avançadas para transmissão de eventos esportivos ao vivo”, explicou como os servidores da companhia belga se adequaram a esse tipo de transmissão e afirmou que “as demandas em transmissões esportivas têm crescido muito, com necessidade de trabalhar com mais canais, grafismos em real time e slow motion, além de aplicações multimídia. O servidor que tínhamos antes da Copa do Mundo 2014 utilizava oito canais para transmitir de uma arena. Para a Olimpíada, lançamos o XT-3 com a possibilidade de trabalhar com doze canais (oito entradas e quatro saídas). Mesmo assim, a exigência continua grande e os nossos clientes estão pedindo mais canais, por conta das câmeras de alto frame rate. Além disso, no NAB do ano que vem, teremos opções de trabalhar em 4K com até seis canais”, adiantou.

Quando se fala em produção, um case destacado pelo representante da EVS foi o de um cliente que fez a cobertura da Olimpíada e precisou gravar 40 sinais simultaneamente. “Esses sinais gravando no servidor XS foram, por streaming, pelo sistema da AVID, enquanto o material estava chegando, sem precisar esperar o arquivo todo. Isso propicia uma vantagem muito grande a quem trabalha com esportes ao vivo”, ponderou. “A partir do ano que vem, também, teremos um cliente no Sul trabalhando com esse workflow.” Na parte de grafismos e replays, “as exigências também aumentaram. Com a nossa linha de produtos Epsio, conseguimos soluções de zoom de até 300 vezes entrando em 4K e saindo em HD sem granulações e sem perda de qualidade. Também temos capacidade de recepção de metadados com o Epsio FX-Reveal, que possibilita usar esses metadados e real time na tela”, explicou Moraes.

O palestrante apresentou, ainda, o que a EVS tem produzido na área de multimídia e afirmou que precisam atender, além da televisão, outras plataformas. “Em um carro de transmissão de futebol, por exemplo, temos hoje 20 câmeras chegando na transmissão de um jogo. Colocamos esse material à disposição na nuvem e o usuário pode acessar, on demand. É a nossa solução C-Cast 3.3, que foi utilizada por várias emissoras na transmissão da Euro 2016, disputada na França, e já foi testada no Brasil pelo Globoesporte.com. Também estamos trabalhando com soluções IP e 4K em parceria com a Alliance for IP Media Solutions”.