• PT
  • EN

SNEWS

Prévia SET EXPO 2018

© Foto: Divulgação

A SNEWS passou por um importante período de pesquisa e desenvolvimento, procurando entender as demandas dos clientes do setor de multimídia. “Esse período foi produtivo e nos mostrou claramente os anseios dos nossos parceiros e clientes. Os grupos de comunicação que estão se planejando para os próximos 10 anos precisam de novas fontes de receita, redução de despesas com infraestruturas inchadas, fluxos de trabalho antiquados, novas formas de contribuição com as cabeças de rede e redes sociais”, afirmou à reportagem da Revista da SET, Michaela Misske, gerente de Marketing da empresa.
A novidade para o SET EXPO 2018 é sem dúvida a viabilização prática das ferramentas de inteligência artificial, disse a executiva. “A SNEWS apresenta ferramentas para implementação imediata nas estruturas das empresas de comunicação. É um momento de revolução e de se repensar os fluxos de trabalho. É uma ferramenta natural, simples e que irá reduzir consideravelmente os custos operacionais. Nos últimos congressos e feiras muito se ouviu falar em possibilidades de uma ferramenta ainda incipiente no mercado broadcast. Contudo, apresentamos para o público ferramentas simples que irão mudar a maneira que se produz conteúdo”.
Michaela afirma que “o conteúdo é rei e sempre será, e quem for contra essa premissa estará fadado ao fracasso. Pensando nisso, a SNEWS apresenta o mais completo e inteligente MAM (Media Asset Management) do mercado. Integrado com praticamente todos os grandes provedores de solução de cloud, storage, AI, transcoding, distribuição e monetização do mercado”.
A ferramenta apresentada vem com um leque de novas maneiras de monetização de conteúdo, redução de custos com armazenamento de mídia, velocidade nas redações e um revolucionário PAM (Production Asset Management), que integra todos os veículos de comunicação dentro de um grande grupo. Um material criado para a TV é fácil e naturalmente alterado para linguagem WEB ou de Rádio, reduzindo o custo operacional das redações e diminuindo infraestruturas.