• PT
  • EN

SET Tech Break começou com contribuições da Lawo, AWS e Sony

O 31º Congresso de Tecnologia e Negócios de Mídia e Entretenimento – SET EXPO 2019 inaugurou uma nova forma de encontro com os participantes

A SET lançou o SET Tech Break, uma série de palestras organizadas por key players do mercado, ministradas nos intervalos do almoço do Congresso. A primeira esteve a cargo da empresa alemã Lawo, e analisou com cases reais “Infraestrutura IP – desafios dos pioneiros (Estudo de Caso)”. Erling Hedkvist, vice-presidente sênior e gerente de desenvolvimento de negócios da Lawo, trouxe a São Paulo uma série de implantação e aplicações reais mostrando como “utilizando workflow baseados em IP” é possível melhorar a produtividade e reduzir custos de operação.
Entre as soluções tecnológicas mostradas em um almoço de trabalho, como ficou expresso entre os participantes, o executivo explicou as principais tendências tecnológicas da indústria e as soluções que a empresa oferece.

Hugo Gaggioni ( Sony) na palestra “HDR Live Production Application for Broadcast”

Um dos cases foi como realizar playout virtuais em grandes eventos esportivos. Para isso, foi mostrado como foi implementado um projeto na Europa para vários países que contou com diferentes standards e padrões com soluções IP. De fato, para o executivo, é necessário “ter uma abordagem pragmática em relação ao IP”, utilizá-lo sempre que necessário e dependendo dos requisitos da produção.
Outro case de aplicação foi o da NEP na Austrália, grande produtor de conteúdos para eventos ao vivo. Neste exemplo, o executivo mostrou como realizar produções esportivas remotas na Austrália.
As produções podem ser feitas até 3.930 Km de distância com uma rede de 100 Gbs redundante que “trabalha integralmente via IP, seja nativo ou convertido, que pela sua vez interconectam 29 venues que estão unidas pelo padrão SMPTE 2110”. Essas venues, pela sua vez, trabalham com 336 canais de EVS repartidos em 78 estações diferentes espalhadas pelas diferentes locações onde se encontram as unidades móveis.

AWS, analisa machine learning associado  à produção audiovisual

Multinacional avançou, no intervalo do almoço do segundo dia de do Congresso da SET, com a inteligência artificial em serviços de vídeos que podem, ao mesmo tempo, agregar recursos e reduzir gastos. Os executivos da Amazon ministraram a palestra “Value of Video with Machine Learning & Media Services”.
Andre Godoi e Sergio Silva, da AWS Elemental, explicaram com cases reais como é possível ter reconhecimento facial e, simultaneamente, obter informações de tempo em vídeo ao vivo ou online para “ver como trabalhar e saber dentro da plataforma Amazon Prime Video com a solução de Media Analytics”, disse Godoi.
Para o executivo, “as informações adicionais que podem ser extraídas gerando destaques de vídeo e análises de mídia até agora não gerados”, o que pode ajudar na produção e otimização dos recursos, além de permitir um maior engajamento do público.

Sony analisou os benefícios do HDR na produção de conteúdo
No Tech Break do terceiro dia, Hugo Gaggioni, diretor de Tecnologia da Sony para as Américas, apresentou o tema “HDR Live Production Application for Broadcast”. Durante a palestra analisou e colocou à disposição dos presentes informações sobre as últimas atualizações da companhia para formatos HDR (High Dynamic Range), em produções ao vivo. Também explicou novas terminologias e padrões do ITU-R BT.2100. A tecnologia HDR garante maior luminância, novos gamas e leque mais amplo de cores.