• PT
  • EN
  • ES

SET participa do Congresso Abratel de Comunicação e discute o futuro da radiodifusão

Olímpio José Franco realiza palestra no Congresso Abratel de Comunicação

Olímpio José Franco, superintendente da SET, participou, no dia 22 de setembro, do Congresso Abratel de Comunicação, como palestrante do painel “Digitalização do Rádio e da TV: cenários e oportunidades”.
Além dele, falaram sobre o assunto André Trindade, engenheiro da Abratel, entidade organizadora do evento; Vanda Nogueira e Samir Nobre Maia, da Secretaria de Radiodifusão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e José Marcelo, do Fórum SBTVD, moderador da mesa.
O evento aconteceu em São Paulo e reuniu empresários, broadcasters e executivos do mercado. Estavam presentes também Eduardo Cappia, diretor de Rádio da SET, e Fernando Ferreira, também da diretoria da entidade.
O painel começou com uma introdução de José Marcelo sobre o atual trabalho do Fórum SBTVD diante do desligamento do sinal analógico de TV em todo país, a manutenção dos padrões e a expansão do ISDB-TV para outros países. Marcelo lembrou que atualmente há cerca de 104,6 milhões de aparelhos de TV no Brasil (dados da Pnad) e que a TV aberta ainda é o principal meio de entretenimento para os brasileiros.
Na sequência, Samir Nobre Maia falou sobre o movimento de desburocratização do MCTIC. “Fizemos uma revisão na legislação, com o objetivo de diminuir os custos e o tempo dos processos dentro do Ministério”, disse. Ele apresentou os avanços na simplificação nos formulários, na exigência de documentos para os diversos trâmites, como outorgas, e os limites e avanços que ainda podem ser realizados. “Esperamos que o tempo economizado e a diminuição de custos possam voltar como investimento para os radiodifusores”, explicou.
Vanda Nogueira completou a apresentação do Ministério com informações sobre os projetos futuros do governo federal para a radiodifusão e sobre o atual estágio do desligamento do sinal analógico de TV. “O objetivo primordial da secretaria é proteger o consumidor e resolver exigências não cumpridas, garantindo o mínimo de 90% de recepção para aprovação do desligamento. Nós temos a obrigação de proteger o público”, avisou.A seguir, André Trindade, da Abratel, apresentou um panorama das novas tecnologias e das ameaças e oportunidades para os radiodifusores nos próximos anos. Para ele, a maior ameaça no momento está no espectro. “Por isso, é necessária a liderança do Brasil no âmbito local e global”, salientou. Entre as oportunidades, ressaltou a nova tecnologia 5G. “Experiências imersivas de vídeo, carro conectado, cidades inteligentes, internet das coisas: as aplicações são muitas”, ressaltou. “Por isso, o radiodifusor precisa estar na internet”, disse. E lembrou: “mas estar na internet é também investir em segurança da informação”.Por fim, o superintendente da SET realizou a sua palestra. Olímpio José Franco trouxe inúmeros dados e informações sobre as novas tecnologias a partir do que foi apresentado no 29º Congresso de Tecnologia do SET EXPO 2017 e também no IBC 2017, evento realizado em setembro, em Amsterdã, na Holanda. Sobre o 5G, ele ressaltou os consórcios tanto nos EUA, quanto na Europa que estão pesquisando as possibilidades da tecnologia. Também comentou sobre as expectativas das OTTs para os radiodifusores e apresentou o projeto americano WAVE.