• PT
  • EN

SET EXPO 2018 destaca virtualização, IP e novas tecnologias

Prévia SET EXPO 2018

© Foto: SET

Maior feira e congresso da América Latina do mercado reúne os principais fabricantes do mercado nacional e internacional da cadeia produtiva do audiovisual

por Redação

De 28 a 30 de agosto, em São Paulo, acontece a edição 2018 da Feira de Negócios, Produtos e Serviços de Tecnologia para Conteúdo e Mídia – SET EXPO, a maior Feira do segmento na América Latina reunindo os principais fabricantes do mercado nacional e internacional da cadeia produtiva do audiovisual.
A expectativa para este ano é receber mais de 15 mil visitantes, durante os três dias, provenientes de mercados como emissoras de TV e rádio, operadoras de TV por assinatura, serviços de vídeo on demand (VoD) e de internet, produtoras de áudio, vídeo e cinema, agências de publicidade e marketing, universidades, veículos de comunicação, empresas de softwares, games e aplicativos, provedoras e fabricantes de serviços via satélite, desenvolvedoras de tecnologia, além de muitas outras.
“O SET EXPO está entre as maiores feiras do mundo, fazendo parte do calendário anual internacional de eventos como o NAB Show (Estados Unidos), o IBC (Holanda) e o InterBEE (Japão). Para os profissionais e executivos brasileiros, representa uma oportunidade única de negócios, atualização e networking em seu próprio país, o que mostra a força e a importância da indústria no Brasil e na América Latina”, explica Olímpio José Franco, superintendente da SET.
A planta do evento foi preenchida por aproximadamente 150 expositores, representando mais de 400 marcas nacionais e estrangeiras, que demonstrarão as principais inovações e tendências em negócios e tecnologias para mídia e conteúdo. “Este ano, o SET EXPO vem com novidades: houve um aumento na área de estandes e melhor aproveitamento dos espaços do pavilhão com os objetivos de valorizar a presença do expositor e de melhorar a experiência para o visitante. No ano passado, a Feira gerou mais de U$ 40 milhões em negócios e acreditamos que este ano haverá um ligeiro aumento”, afirmou Franco.
O evento é voltado para profissionais, executivos, gestores, líderes e acadêmicos do audiovisual (da produção ao consumo) e também da radiodifusão, da internet e das telecomunicações. São esperados representantes de 38 países, como Argentina, Estados Unidos, Alemanha, Japão, China, Chile, Colômbia e Inglaterra.
Dentro do evento, acontecerá ainda a 5ª edição do Desafio SETup, projeto da SET de fomento ao empreendedorismo e às startups, que terão a chance de mostrar suas inovações com exclusividade.

Congresso SET EXPO
Maior fórum de tecnologias audiovisuais da América Latina, a 30 edição do Congresso é voltado para profissionais, pesquisadores e estudantes das áreas de mídia, conteúdo e tecnologia reunindo especialistas, líderes empresariais, startups e empreendedores, de todas as partes do mundo, para discutir as tendências e os desafios do setor.
A discussão é relevante já que diante o avanço da tecnologia que tem revolucionado a forma como as pessoas consomem informação e entretenimento ao redor do mundo, e como esse movimento tem impactado diretamente a cadeia produtiva do audiovisual, da criação ao consumo, é fundamental discutir as intensas mudanças e constante adaptação do audiovisual.
“A importância do Congresso do SET EXPO reside no fato de que apresenta um mix dos grandes tópicos que estão presentes nos grandes eventos mundiais, como o NAB Show e o IBC, com um tempero brasileiro. Estarão incluídos os principais temas do momento como a Inteligência Artificial, o Ultra High Definition (4K/8K), o Advanced Advertising, e muitos outros, todos eles devidamente abordados para que tenham uma correspondência maior com o mercado nacional”, explica Liliana Nakonechnyj, presidente da SET.
O Congresso será realizado em quatro salas simultâneas ao longo de quatro dias. A expectativa é reunir mais de 1.500 participantes, que poderão interagir com mais de 250 especialistas do mercado em mais de 60 painéis. O evento é dividido em temas como inovação e tecnologias disruptivas; produção de conteúdo; contribuição audiovisual e infraestrutura; distribuição audiovisual; eletrônica de consumo; e assuntos regulatórios e de normatização. “Todas as mídias estão contempladas: dos aplicativos aos smartphones; dos drones às câmeras e ilhas de edição; do rádio e da TV ao cinema; dos satélites ao streaming de vídeo. Além disso, serão discutidos produtos de entretenimento, como séries, filmes, música, esportes, games e de informação, como jornalismo e publicidade”, comentou Nakonechnyj.