• PT
  • EN
  • ES

Satélite no apagão analógico

Ricardo Calderon (Eutelsat) ministrou a palestra “A tecnologia de satélite acelerando a digitalização”, na qual afirmou que o satélite “pode ajudar a acelerar o processo de switch- off da TV analógica no Brasil”.

Em sua comunicação, o executivo apresentou a experiência da Eutelsat em outros mercados de tecnologia de distribuição de sinais digitais via satélite e afirmou que este é “o meio mais rápido e eficaz na implantação de redes de distribuição de televisão”.

O maior desafio do mercado broadcast brasileiro, na opinião de Calderon, é garantir o switch-off com orçamentos limitados e precisando alcançar locais de difícil acesso. “O principal desafio é como evitar a exclusão digital, isto é, como fazer para que menos gente fique sem TV”. Uma solução apontada pelo executivo seria “a distribuição via satélite, com uma única fonte com distribuição e custo beneficio viável, ampla cobertura, independência de infraestrutura, independência de fronteiras, e capacidade de manusear vários formatos de vídeo”.

Com um estudo de caso na Europa, mais precisamente na França, o diretor de Vendas da Eutelsat explicou como o governo do país criou um serviço via satélite free-to-view, que possibilitou enviar sinal de TV Digital via satélite aos telespectadores que não tinham recepção de TV Digital Terrestre.

O executivo comentou o funcionamento do satélite Eutelsat 65 West e indicou como, a partir de um canal de BTS comprimido, o equipamento consegue alimentar em HD a “rede de distribuição digital de uma emissora”