• PT
  • EN

Prazer em compartilhar

Uma linda árvore de Natal iluminada e um enorme bicho de pelúcia shopping vizinho à minha casa anunciam o fim de 2018 e, com ele, o fim do biênio em que estive à frente da SET. É tempo de fazer um balanço.
Foi com orgulho, alegria e preocupação que assumi a presidência da SET em janeiro de 2017. Honradíssima de voltar a ser a representante institucional de uma entidade séria, com credibilidade nacional e internacional. Alegria pela oportunidade de conviver com colegas de longa data, muitos amigos queridos. E preocupação pela responsabilidade de liderar a SET num momento tão difícil do país e especialmente desafiador para o ecossistema de mídias audiovisuais. Devo admitir que só encarei a empreitada por contar com o apoio do Cláudio Younis como vice-presidente, e com o reforço do Olímpio Franco, ao trabalho do José Munhoz, à frente do escritório da SET.
Entre as providências administrativo-financeiras de ajuste da SET aos novos tempos, revimos contratos com parceiros e fornecedores, contratamos auditoria externa para garantir a correção dos processos financeiros e contábeis, e reforçamos planejamento e controle orçamentários. Finalmente, estamos implantando sistema automatizado de gestão.
Tivemos que fechar nosso escritório do Rio de Janeiro, mas conseguimos levar para São Paulo o colaborador Daniel Calleia, que assumiu o atendimento ao associado. Em linha com esse foco primordial, Carla Bartz lapidou a comunicação, com Newsletters mais bem estruturadas e ações nas redes sociais, e ampliou o conteúdo de acesso exclusivo no portal. Para lidar especificamente com a gestão de conteúdo, Luana Bravo veio reforçar nosso pequeno time. Suas atribuições incluem aprimorar nossa revista científica e buscar qualidade e diversidade nos eventos da SET, incluindo os novos webinars; também, apoiar os grupos de trabalho, assegurando que o conteúdo produzido seja formatado para disponibilização aos associados.
Quanto aos eventos já tradicionais, Daniela Souza, nossa diretora de Marketing, tomou para si, com firmeza e competência, a missão de reformular os regionais, e a antiga sequência de palestras foi substituída por painéis temáticos, bem mais dinâmicos e integradores. Fórmula parecida foi levada ao SET e Trinta, com ganho expressivo para patrocinadores e plateias.

Novos Tempos
Muito além de providências de funcionamento do dia-a-dia da entidade, era mister prepararmos a SET para lidar com a transformação digital em andamento, que revoluciona todo o ecossistema de mídias audiovisuais. A evolução da internet, cada vez mais ubíqua e móvel, forma um amálgama entre as pessoas ao redor do mundo que, através de uma infinidade de dispositivos pessoais, se comunicam em redes sociais, produzem, distribuem e consomem conteúdos de áudio e vídeo. As FAANGs (Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google) são “nativas” digitais, ou seja, já nasceram nesse novo ambiente. Já as mídias tradicionais precisam incorporar ao seu portfolio esse ambiente digital em transformação, de forma a continuarem próximas ao seu público na nova jornada.
Ninguém mais habilitado que os profissionais de tecnologia para entender novos caminhos e ajudar nas mudanças necessárias. Há, entretanto, que ter curiosidade para aprender, disposição para experimentar e errar, e pensar como empreendedor, em como viabilizar novas propostas, seja o profissional consultor, empresário ou colaborador de uma empresa. Fizemos uma parceria com o SEBRAE para fomentar o foco na inovação, promovendo reflexões em vários eventos, e, depois, com o programa SIZ – SET Innovation Zone, que incentiva Startups para oferta de serviços lastreados em tecnologias disruptivas.
Continuamos apoiando a discussão de temas relativamente maduros em termos tecnológicos, mas com aspectos operacionais que preocupam profissionais e empresas e têm alto impacto na população brasileira, como o switch-off analógico. Em paralelo, trabalhamos na ampliação do leque de assuntos debatidos, absolutamente necessária para juntar bagagem de conhecimento aos novos conceitos e propostas do mundo nativo digital. Fomentamos o Projeto UHD-Brasil, no qual a evolução tecnológica é estudada a partir das mudanças de mercado. No SETEXPO2018, fiquei felicíssima ao ver cheias as salas de discussão de temas como EGames, Blockchain, Big Data, Inteligência Artificial, refletidos posteriormente nas entrevistas do SET-TV.

Governança
A SET se renova, como ponto de encontro, de discussão, para que, juntos, busquemos os caminhos da tecnologia em benefício de um setor vibrante, que continue proporcionando as melhores experiências para os brasileiros. Mas é possível que o legado mais expressivo desta gestão tenha sido a reformulação da governança da SET. Num trabalho conjunto com o Conselho de ex-Presidentes e a diretoria, elaboramos um novo estatuto, com regras alinhadas às atuais recomendações do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa). A principal mudança de ordem prática foi a substituição do conjunto de diretorias estanques, cuja mínima modificação dependia de aprovação de Assembleia Geral, por um conselho deliberativo, órgão colegiado cuja composição poderá variar de forma mais fluida ao longo do tempo, acompanhando as transformações do mercado. Esse conselho é composto por profissionais de notório saber em tecnologias propulsoras do ecossistema de mídia e entretenimento, ou sua gestão.

Desafios para 2019
Como presidente da chapa eleita, Carlos Fini enfrentará o desafio de liderar a SET nos próximos dois anos, nesse ambiente em revolução. Peço a você, que tem participado nesta jornada, que continue presente, pois a SET nada mais é que o conjunto de cada um dos esforços. Por fim, agradeço mais uma vez à diretoria 2016-2018, a cada um que contribuiu para nossos trabalhos e aos dedicados colaboradores do escritório. E desejo ao Carlos Fini e ao novo conselho aquela parcela de sorte que costuma brindar os que trabalham com competência e afinco.

Boa Leitura! Bom 2019!

Liliana Nakonechnyj
Presidente da SET