• PT
  • EN
  • ES

Pavilhão Brasileiro na NAB 2017 com destaque para acessibilidade na TV Digital

NAB 2017

SINDVEL e Apex-Brasil levam 15 empresas que têm uma expectativa de negócios de aproximadamente US$1.3 milhões para esta edição da maior feira de tecnologia broadcast do mundo

Por Fernando Moura

Embalada pela adoção do padrão nipo-brasileiro de TV Digital (ISDB-Tb) em 19 países, e pela consequente necessidade de soluções que permitam a migração para o novo padrão, o Projeto Setorial Eletroeletrônicos Brasil, uma parceria do SINDVEL e da Apex-Brasil, apresentará 15 empresas em seu estande na NAB Show, no denominado Pavilhão Brasileiro.
Completando 11 anos de participação, as empresas brasileiras levam soluções inovadoras que atraem a atenção do público que passa pela feira, afirma a SINDVEL. Neste ano, serão mais de 40 produtos e soluções de tecnologia. O grande destaque do pavilhão será a acessibilidade para TV Digital onde serão apresentadas soluções com recursos para que pessoas com deficiência possam ter acesso de qualidade aos programas de TV, como linguagem de sinais, closed caption, entre muitas outras soluções desenvolvidas por empresas brasileiras.
Representantes da SINDVEL afirmaram à reportagem da Revista da SET que a acessibilidade é um assunto de extrema importância, já que, no mundo, o número de pessoas com alguma deficiência chega a um bilhão, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) e a inclusão destes cidadãos ao entretenimento é questão urgente.

A TSDA volta à NAB em 2017 para continuar seu processo de internacionalização

As expectativas para a participação dos brasileiros na NAB Show são as melhores, segundo a responsável pelo Pavilhão, podendo atingir um volume de negócios US$1.3 milhões (aproximadamente R$ 4.2 milhões).Para Daniel Santos, gestor de projeto da Apex-Brasil, a participação é essencial para a visibilidade das empresas. “A NAB é o evento de maior representatividade mundial no segmento de radiodifusão, com a participação de compradores e formadores de opinião vindos de todo o mundo. Nesse sentido, a utilização da Feira como plataforma para promoção comercial dos produtos, serviços e marcas nacionais é de extrema importância para o incremento das exportações nacionais.”

Lançamentos das empresas brasileiras
David Britto, diretor de tecnologia da TQTVD, acredita que é uma ótima oportunidade para demonstrar a maturidade e a versatilidade de seus produtos e serviços e também firmar parcerias. Em seu oitavo ano de participação, a empresa apresentará o AstroTV+, seu middleware padrão Ginga DTVi líder de mercado. A solução está embarcada em mais de 18 milhões de TVs e conversores digitais, que contam com recursos de acessibilidade: Closed Caption e áudio descrição que permitem que pessoas com deficiência auditiva possam acompanhar a programação, a função Áudio Locução para pessoas com deficiência visual ou dificuldade de leitura navegarem pela interface e o recurso Libras permite ao telespectador ativar o suporte à linguagem brasileira de sinais.

Biquad Broadcast apresentará a nova linha de móveis MStudio no Pavilhão Brasileiro

Fabio Tsuzuki, da empresa Media Portal, está no terceiro ano como expositor e destaca: “Demonstraremos como nossas soluções se integram à computação em nuvem. São voltadas para resolver problemas de gestão de acervos digitais, por exemplo, como guardar e gerenciar grandes volumes de arquivos”.
No seu terceiro ano na NAB a empresa promete mais novidades. “Sempre procuramos apresentar novidades. Em 2016 foi a nova versão do Media Portal destacando a integração do sistema de MAM, que corresponde ao módulo ExplorIT, e o sistema de Media Processing Workflow, que corresponde aos módulos MonitorIT e o BuidIT. Este ano lançaremos o CloudLink. Trata-se de uma produtização dos sistemas de MAM e de Media Processing Workflow integrados com um storage dedicado para edição de vídeo”, afirmou Tsuzuki à Revista da SET.
O CloudLink disponibiliza dois fluxos base: “o fluxo de material editado e o fluxo de material bruto. Ambos os fluxos operam de forma integrada com a nuvem e procuram oferecer o que a nuvem tem de melhor: segurança, custo pelo uso, algoritmos de análise e transcrição inteligentes”, finaliza.

A edição 2017 da NABShow contará com 15 empresas que têm uma expectativa de negócios US$1.3 milhões

A Biquad Broadcast apresentará o seu suporte de microfone Top Arm, hoje exportado para mais de 27 países, o Processador de Audio Digital DAP Uno, com características de processamento dos melhores equipamentos do mundo em uma versão simplificada e acessível financeiramente. E ainda mostrará a nova linha de móveis, MStudio, com um design arrojado, futurista e totalmente modular.
“Na edição de 2017 da NAB Show a empresa apresentará com exclusividade o seu mais recente lançamento: a linha de móveis modulares MStudio. Criada especificamente para o mercado broadcast, esta inovadora linha de mobiliário pode ser composta por diversos tipos de módulos, que se unem de variadas maneiras a fim de se adequarem a qualquer tipo e tamanho de estúdio. Ou seja, as peças possuem geometrias que possibilitam infinitas disposições de forma a se adaptar às necessidades distintas. Fruto de longas pesquisas e testes, a tecnologia aplicada ao mobiliário modular estimula novas sensações e experiências por parte do usuário, criando uma relação entre ele, o móvel e o ambiente”, afirmou à Revista da SET Totty Souza, supervisor de Marketing da Biquad.
Souza afirma que a linha MStudio “se apresenta como uma solução diferenciada e definitiva, podendo ser aplicada em estúdios de pequeno, médio e grande portes, sendo eles de Rádio, TV, Entrevistas, Produções ou outros.”
Michaela Misske, gerente de Marketing da SNews afirmou à Revista da SET que este ano será especial para a marca, já que a empresa terá um estande no Pavilhão e outro individual na feira, (Estande #SL15413) onde apresentará o GCNEWS – Gerador de Caracteres, uma ferramenta de geração de gráficos que permite ao usuário a utilização de qualquer editor de imagem “basta exportar os templates através das amplamente usadas ferramentas da Adobe e seu template já está pronto para ir ao AR. O software suporta múltiplas placas de saída na mesma máquina, não importa se você usa placas da BlackMagic Design ou da Bluefish Technologies. Você pode até mesmo usar placas com vários canais, dando muito mais liberdade na operação e na escolha da integração dos equipamentos com o workflow atual da emissora”, afirma.


Michaela afirmou que a solução permite infinitas camadas, e “pode trabalhar com quantas camadas necessitar” porque pode criar e publicar gráficos em quantas camadas desejar simultaneamente. Usar os canais alpha já presentes nos formatos de vídeo ou imagens do seu template, ou deixar o sistema automaticamente se adaptar ao conteúdo. “Não é necessário nenhum tratamento especial independente do formato de saída escolhido ou mesmo formato de cor. O sistema irá adaptar corretamente os canais de alpha de cada layer e fazer a mixagem correta”, reforça.
A SNEWS ainda terá um lançamento na NAB, o DLine é um streamer de vídeo SDI ponta-a-ponta sobre a Internet que tem como principais características “sua baixa latência (Real Time); pode-se comunicar entre as pontas na faixa dos milissegundos. Funciona como um frame de vídeo em HD que é processado entre 1-5ms, para que, desta forma, o único delay de transmissão seja o da rede usada. Variando de 1ms em rede local, para cerca de 160ms entre Brasil e os Estados Unidos, por exemplo”, informou Michaela.

O DLine é um streamer de vídeo SDI ponta-a-ponta sobre a Internet

A executiva disse à Revista da SET que a diferença deste produto com as diferentes soluções baseadas em rtsp/rtmp é que “não é necessário fazer buffer ou aguardar entre as pontas para a conexão” já que trabalha sem servidores intermediários, e “apesar de usar um servidor externo para auxiliar a conexão entre as pontas, tecnicamente o DLine não precisa de nenhum servidor externo para funcionar. O sinal é enviado diretamente de uma ponta a outra, garantindo não só mais velocidade, menor custo de manutenção, mas também maior segurança no transporte de dados, que é feito usando TLS 1.2 e uma chave criptografada AES de 256 bits”, finalizou.
O pavilhão terá a participação das empresas brasileiras: Hitachi Kokusai Linear, TSDA, Showcase Pro, EiTV, Tecsys, Voice Interaction, Wimobilis, RF Mídia, Playlist, Inatel, Snews e Opic Telecom.