• PT
  • EN

Câmeras de última geração expostas no SET EXPO

SET EXPO 2018

Como parte do convenio de cooperação entre a Revista da SET e a UNESP para produção de conteúdo jornalístico, alunos da maior universidade do Estado de São Paulo participam do SET EXPO e elaboram matéria onde analisaram soluções de gravação de vídeo

Com o intuito de formar jornalistas com interesse para as tecnologias utilizadas na indústria broadcast brasileira, Revista da SET, maior revista do gênero na América do Sul, é o órgão oficial da Sociedade de Engenharia de Televisão, entidade que reúne as emissoras de televisão e rádio do Brasil, solicitou a duas estudantes do curso de Rádio e TV (RTV) da UNESP que avaliem, desde o ponto de vista educacional, os 5 maiores destaques de câmera expostas no SET 2018.
Assim, durante os três dias, da maior feira do segmento na América Latina, que contou com a presença de mais de 50 expositores nacionais e internacionais da área do audio-visual com produtos extremamente inovadores, as alunas analisaram as  mais novas câmeras e avanços na  indústria, e escolheram cinco equipamentos.

Por Luciana Yoshida e Luiza Zuanon com orientação do Prof. Dr. Francisco Machado Filho (Unesp) e Prof. Dr. Fernando C. Moura (Revista da SET). As alunas participaram do Congresso SET EXPO e da feira SET EXPO 2018 como parte do convênio Unesp/Revista da SET

SONY α7 III

© Foto: Luiza Zuanon

Exposta pela Merlin no SET EXPO, a câmera mirrorless a α7 III, lançamento da SONY, segue a tendência tecnológica apresentada pela SONY incluindo seu Sensor CMOS full frame 35 mm (35,6 × 23,8 mm),com capacidade de gravação em até 4K HDR e com estrutura retroiluminada, e um novo perfil de imagem HLG (Hybrid Log-Gamma), com suporte a fluxo de trabalho HDR instantâneo.
Segundo os seus fabricantes, este sensor “é combinado com o mais recente mecanismo de processamento de imagem BIONZ X e avançado LSI. Essa combinação alcança uma velocidade de leitura de dados duas vezes mais rápida e função de processamento de dados 1,8 vezes maior”.
O dispositivo chega ao mercado com resolução de 24,2 megapixels MP5, sua versatilidade pode ser destacada ao ser ideal tanto para fotografia quanto para videomaking permitindo a gravação de curta metragens até cobertura de eventos, sem perder sua qualidade.
Sua lente intercambiável, que é compatível com as lentes de montagem e da SONY, realçam a melhora na performance de reprodução de cor com padrão de 4:2:0 e a bateria, com maior autonomia que as anteriores da mesma série, permite até 710 cliques.
A SONY α7 III permite gravações nos formatos JPEG e RAW e até 120fps, e possui AF híbrido rápido com 693 pontos de AF de detecção de fase e 425 pontos de AF de detecção de contraste.

 

Sony VENICE

© Foto: Luiza Zuanon

A VENICE, lançada pela Sony na última NAB 2018, estreou no Brasil com grande expectativa e promessa de surpreender o mercado cinematográfico. “A melhor câmera de cinema da Sony”, como foi denominada por um dos executivos da Sony Brasil que conversou com à reportagem da Revista da SET, foi exposta no SET EXPO no estande do Grupo i9.
Esta solução é a primeira a ter um sensor intercambiável de 35mm Full Frame (este sensor pode capturar imagens em uma resolução máxima de até 6048 x 4032) que permite gravações até 6K, desenvolvido especialmente para ela e é a primeira câmera para cinema com sistema de filtro integrado ND de 8 estágios.
A solução capta imagens em 6K com largura total de 36 mm, já que o Full Frame pode usar a largura total de 6048 pixels do sensor para modos do gerador de imagens 6K, como 3:2, 2.39:1, 1.85:1, 17:9 e 16.9.
A VENICE possui tanto bocal PL quanto E-Mount, o que aumenta significativamente a quantidade de opções de lentes disponíveis no mercado. Ainda considerando a sua praticidade, os responsáveis da Sony afirmaram que vários acessórios da Sony F55 também podem ser utilizados em seu novo lançamento. “Simples e intuitiva”, também se destaca pela sua variedade de cores, realçando diversos tons, e, em especial, a pluralidade dos tons de pele já que possui uma ampla latitude e gama.
Ainda conta com 4K anamórfico Super35 para produções super widescreen, oferecendo dois modos de gerador de imagem anamórfica de altura completa e compressão de 2x que incluem os modos de gravação 6:5 e 4:3 para cenas 12:5 (conhecidas como 2.39:1) e 8:3 (2.66:1).
Com capacidade de gravação de até 60fps, compatível com gravação XAVC, ProRes ou MPEG HD em cartão de memória SxS. Além disso, com o gravador AXS-R7, pode gravar em RAW de 16 bits ou em X-OCN (eXtended tonal range Original Camera Negative de 16 bits) em cartão de memória AXS. A VENICE possui, ainda, a função de gravação simultânea, otimizando a produção. Apesar de ainda não possuir recursos para broadcast, o lançamento da Sony já vem conquistando diretores de cinema como James Cameron que já confirmou a escolha da VECINE para a sequência de Avatar.

RED WEAPON 8K

© Foto: Luiza Zuanon

A câmera Weapon 8K se destaca pelo seu sensor: o RED Monstro 8K Vista Vision. É um sensor Full Frame, que capta imagens cinematográficas de alto padrão com uma cobertura muito maior do que a normal. A câmera permite o uso de lentes telefoto (lentes de grande distância focal), além de uma baixa distorção nas imagens captadas com zoom, ou imagens captadas de uma distância pequena.
A Weapon 8k apresenta resolução em 8K, 35.4 megapixels CMOS Sensor com 40.96 mm x 21.60 mm (Diag: 46.31 mm), e captação de vídeo até 60 fps 8K Full Format (8192 × 4320, 2:1, 2.4:1, 16:9, 14:9, 8:9, 3:2, 6:5, 4:1, 8:1, e Ana 2x, 1.3x, 1.25x). Ainda, com até 17 stops de Dynamic Range.
A câmera grava nos formatos da RED (REDCODE RAW) simultaneamente com Apple ProRes ou Avid DNzHD/HR. O diferencial da RED WEAPON é o seu sistema de upgrade. O sensor Monstro 8K Vista Vision permite que o usuário altere o sensor da câmera sem que faça demais alterações.

 

Panasonic PTZ HE40

A principal característica das câmeras PTZ é a sua praticidade. A câmera PTZ é responsável por otimizar tanto a equipe quanto o espaço utilizado para a gravação ou transmissão, pois é compacta e permitem que  um variado número de câmeras sejam operadas por uma mesma pessoa. O modelo HE40 das câmeras PTZ da Panasonic vem com um grande diferencial que  é a energia NGI embutida, que permite o tráfego de informações através de cabos de rede, dispensando o uso de cabos de vídeo para a conexão com a switcher (desde que esta seja compatível com a tecnologia NGI). Assim, é possível o tráfego de áudio, vídeo, tale ou até mesmo energia, dispensando cabos para alimentar a câmera, ou seja, através de um único cabo é possível transmitir à câmera todo o seu essencial, facilitando o seu manuseamento em broadcasting e barateando a montagem da infraestrutura do local ou estúdio. Além de obter imagens em PTZ, é possível a formação de uma rede local e transformar as câmeras PTZ como fonte de vídeo para transmissão em broadcasting.
Ela é indicada para broadcasting em estúdios de televisão, por permitir uma redução no quadro de funcionários.
Ela é muito utilizada em transmissões de igrejas por ser compacta e flexível, afirmaram os executivos da Panasonic consultados durante o SET EXPO.

Canon EOS C200

© Foto: Luiza Zuanon

Em exposição no estande da Canon no SET EXPO, a câmera EOS C200, anunciada pela companhia em Junho de 2017, apresenta uma variedade de recursos que a torna ideal tanto para a produção de filmes e documentários, quanto para broadcast e coberturas de eventos. A C200 permite gravações em até 120fps, porém o destaque vai para o sensor CMOS 16:9 de 8,85 megapixels Super 35mm que suporta gravações 4K HDR que aumenta a sensibilidade da câmera, minimiza ruídos e reduz o tempo de leitura de dados. Utiliza cartões SDXC e CFast 2.0 para gravação interna de material HD/2K/ UHD/4K com até 15 stops de Dynamic Range
A tecnologia Dual Pixel, também graças ao sensor CMOS atribui a câmera funções de foco extremamente rápidas e alta precisão na detecção de rostos. Outra característica da EOS C200 é a sua versatilidade em relação à troca de lentes, visto que é compatível com lentes EF-Mount, EF/EF-S e CN-E.
O grande diferencial da Canon EOS C200 é a sua praticidade. Além de ser uma câmera compacta, disponibilizada no mercado em sua versão completa (“ready to go”), que inclui um visor eletrônico embutido, espaço para dois cartões de memória (que permite a gravação simultânea ou no mesmo formato, ou em formatos diferentes), um monitor LCD Touch Screen, câmera grip, unidade de punho e carregador de bateria, com todas as suas funções disponíveis na palma da mão, torna-se ideal para ser uma câmera de apenas um operador.