• PT
  • EN
  • ES

Anatel reafirma intenção de manter datas de desligamento

São Paulo deve atingir a digitalização necessária para interromper o sinal analógico na TV aberta

O presidente da Anatel e do Gired (Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV), Juarez Quadros do Nascimento, informou, em entrevista à imprensa na capital paulista na sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017, que a expectativa é de que 93% dos domicílios da cidade de São Paulo e de 38 municípios vizinhos deverão estar aptos a receber a TV aberta digital até o dia 29 de março, data do desligamento da TV analógica. Desta forma, deve ser cumprida a condição para o desligamento do sinal analógico da TV Aberta conforme estabelecido na Portaria nº 481, de 9 de julho de 2014.
Juarez Quadros visitou também o posto do “Programa de Distribuição de Kits” para recebimento do sinal de TV Digital na região central de São Paulo, onde fez a entrega do kit número 500 mil.
Em comunicado, a Anatel afirma que com o desligamento, a programação das emissoras da região de São Paulo estará disponível somente no formato digital, que possui mais qualidade de som e imagem. Com o desligamento da TV analógica, será possível a entrada em operação do Serviço Móvel Pessoal do 4G, que permite o acesso da internet móvel com mais velocidade, na faixa de 700 MHz. Quem sintonizar os canais analógicos depois do fim das transmissões verá, durante 30 dias, uma cartela fixa informando onde obter informações sobre como proceder para ter acesso ao sinal digital.
O processo de digitalização total da TV aberta brasileira é coordenado pelo Gired e executado pela EAD (Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV), associação sem fins lucrativos composta pelas empresas de telefonia móvel.