• PT
  • EN

Interferências em redes satelitais, Anatel e UIT firmam acordo

Monitoramento será feito na Estação de Monitoração de Satélites da Agência Nacional de Telecomunicações (EMSat/Anatel), no Rio de Janeiro (RJ)

Durante a WRC-19, Conferência Mundial de Radiocomunicações realizada em Sharm El-Sheikh, Egito, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) celebrou com a União Internacional de Telecomunicações (UIT) um acordo de cooperação para a realização de medições e avaliações relacionadas a interferências em redes satelitais.

Segundo o presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, “para o Brasil, trata-se de importante oportunidade para colaborar diretamente para o sucesso do processo de gestão internacional do espectro radioelétrico e de posições orbitais no âmbito da UIT, fortalecendo e consolidando, dessa forma, a presença brasileira nessa seara”.

A EMSat é um importante legado dos investimentos governamentais por ocasião da realização dos grandes eventos esportivos no Brasil. O órgão regulador brasileiro foi o oitavo a possuir sua própria estação de monitoração de satélites e o primeiro no Hemisfério Sul, um instrumento essencial para a excelência da administração de posições orbitais e de faixas e canais de radiofrequência associados à operação das redes satelitais.

Equipada com a mais avançada tecnologia na área, a Estação pode ser operada remotamente. Ela é capaz de monitorar parâmetros técnicos-operacionais das redes nas Bandas C, Ku e Ka, acompanhar a entrada em operação de novos satélites e detectar emissões não autorizadas, inclusive realizando a geolocalização de fontes interferentes. Pode também ser utilizada para realizar estudos e análises de uso eficiente do espectro, testes de convivência entre sistemas de radiocomunicação e em atividades relacionadas à coordenação e à mitigação de interferências.

  • Ascom Anatel