• PT
  • EN

Copa do Brasil utiliza VAR com a plataforma Xeebra

EVS e BroadTV fornecem workflow para VAR, arbitro assistente de vídeo, nas finais da competição brasileira

A BroadTV forneceu à Confederação Brasileira de Futebol um fluxo de trabalho de arbitragem de vídeo baseado na tecnologia de replay padrão da indústria, utilizando a plataforma Xeebra da EVS.

Assim, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) selecionou a Broadcasting Televisão Ltda (BroadTV) para lançar um novo fluxo de trabalho VAR baseado no sistema Xeebra da EVS. A nova solução foi utilizada nos playoffs da Copa do Brasil.

Para os jogos foram instalados quatro (4) fluxos de trabalho Xeebra da EVS, cada um dos quais permite que um operador revise até 16 câmeras HD de uma só vez usando uma interface de usuário simples. A BroadTV foi responsável pela infraestrutura do VAR nos playoffs ao lado de uma equipe de árbitros profissionais.

Nos últimos dois anos, explica EVS em comunicado, a BroadTV e a Confederação Brasileira trabalharam juntas e implementar o sistema correto para as necessidades da Confederação nos torneios profissionais de futebol. “A solução que foi implementada foi concebida com o apoio total da equipa brasileira da EVS que contribuiu na criação de um fluxo de trabalho que permitiu aos árbitros trabalhar de forma eficaz”.

“À medida que o VAR se torna mais proeminente, as federações estão descobrindo cada vez mais que a experiência em produção ao vivo é um fator importante que contribui para a implementação de fluxos de trabalho VAR com sucesso”, disse Salvatore De Luca, diretor da BroadTV. “Adicione a isso o uso de tecnologia de reprodução padrão do setor em vez de outros sistemas proprietários, e podemos nos beneficiar de uma base de operadores instantânea familiarizada com a tecnologia, que pode treinar e trabalhar ao lado de autoridades de jogos”.

Os quatro sistemas Xeebra foram emparelhados com o novo servidor PMX o que permitiu que os árbitros revisassem vários ângulos de câmera ao vivo. Usando uma tela touchscreen, os usuários puderam ampliar as imagens selecionadas e pinçar para analisar cada ângulo – de forma rápida, eficiente e sincronizada.

“O setor de vídeo rapidamente se tornou uma área notável de nosso negócio porque muitas ligas e federações – especialmente na América Latina – estão querendo adotar sistemas de vídeo profissionais para seus fluxos de trabalho VAR”, disse Alfredo Cabrera, vice-presidente de vendas para LATAM na EVS. “Para alcançar melhores processos de oficialização, os operadores de instalações escolhidos como provedores de serviços de VAR precisam implementar uma tecnologia que seja comprovadamente rápida, robusta e flexível o suficiente para realizar o trabalho”.