• PT
  • EN
  • ES

Canon

Prévia SET EXPO 2017

A Compact Servo 18-80mm T4.4 EF é uma lente de formato Super35 Canon chega à edição 2017 do SET EXPO com novidades na sua linha de câmeras e lentes para produções de cinema e de broadcast em 4K. A EOS C700 é o novo carrochefe da multinacional para conteúdos em Super35. Projetada para ser uma câmera “A” flexível para vários tipos de cenários de filmagem, a EOS C700 possui gravação interna de 4K ProRes e XF-AVC. Além disso, apresenta um gravador opcional 4x Codex CDX-36150 capaz de capturar até 120 quadros por segundo em RAW descompactado.
Outra novidade fica por conta da EOS C200, a mais nova câmera de cinema da Canon. “É uma câmera de produção ready-to-go que vem com um visor eletrônico embutido e uma variedade de acessórios, incluindo um monitor LCD de 4 polegadas, uma alça versátil e uma alça ergonômica. Pode gravar 4K RAW interno para um cartão CFast 2.0 no novo formato Cinema RAW Light sem comprometer detalhes”, afirma a fabricante.
A XC-15 e a EOS 5DmkIV chegam como os destaques compactos da multinacional. São câmeras que “cabem na palma da mão e, ainda assim, gravam vídeo em 4K”. A XC-15 é uma câmera de vídeo all-in-one que possui uma lente de zoom 10x, além de uma capacidade de gravação de áudio de alta qualidade. A 5DmkIV será equipada com um novo firmware que permite gravar no Canon Log para torná-lo ainda mais compatível com a linhas de câmeras de cinema da marca.
As novidades nas linhas de lentes ficam por conta da Compact Servo 18-80mm T4.4 EF e, para broadcast, da 4K 2/3”. “A Compact Servo 18-80mm T4.4 EF é uma lente de formato Super35 que combina o benefício do tamanho compacto (3.68” L x 4.22” A x 7.18” P) com peso leve (apenas 2,7 lbs = 1,22 quilos) para oferecer uma excelente mobilidade. Combina os benefícios das lentes de cinema, das lentes ENG e das lentes de fotografia.”
Já a linha de lentes broadcast 4K 2/3 polegadas, segundo os seus desenvolvedores, alcança um alto nível de resolução que atende à demanda de qualidade ótica 4K do centro às áreas periféricas do campo da imagem, passando por todo o intervalo de distâncias focais. “Com novos materiais de vidro e novos revestimentos óticos, além dos avanços na precisão da manufatura, foi possível reduzir as imperfeições cromáticas e monocromáticas para menos da metade das produzidas por lentes HDTV convencionais”, explicaram à reportagem da Revista da SET.