• PT
  • EN

CALA ELF 2019: Wi-Fi 6 integrado com smart solutions para fundir broadband com wirelles

Indústria aposta que no futuro as telcos, operadoras e provedores de Internet avancem para investimentos em Wi-Fi 6 com plataformas de serviços inteligentes que possam oferecer diferentes opções de serviços.

Dos três dias de evento em Miami, Flórida, fica a sensação de que as grandes empresas da indústria convergem para tentar entregar aos seus clientes soluções cada vez mais integradas e com workflows transparentes, que permitam que, além de infraestrutura de hardware e soluções de software que introduzam na cadeia uma série de micro-serviços que considerem soluções de “asset managents” na cadeia end-to-end.

Em reportagem à Revista da SET, Trevor Smith, Vice-Presidente Global de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios, disse que a empresa se encaminha para soluções integradas. “Somos essencialmente uma companhia de conectividade  e, por isso, acreditamos que o futuro passa por melhorar as soluções de conectividade com redução drástica da latência. Acreditamos que o Docsis 4.0 possa ser uma ferramenta chave nesse processo”. De fato, no Keynote “qual o próximo passo com 5G e qual será a evolução do wireless”, o executivo disse as várias dezenas de executivos da América Latina reunidos no Fórum que “o futuro é a junção do broadband com o wireless”.

Isso porque, segundo afirmou Charles Cheevers, CTO da CommScope, “o novo conceito de Home Network (rede residencial) trabalha com a convergência de cinco grandes áreas do ecossistema para transformar as caixas em Smart Media Solutions onde se privilegie os pequenos processadores (Edge Computer) com serviços de broadband”.

Assim, as novas soluções que estarão no mercado em 2020 comportam set-top-boxes (STBs) tri-banda (2+5+6 GHz) que ocupam smart solutions que utilizam telas como interfaces de seis (6) diferentes devices integrados: SBT 4K+ IoT Hub + Soundbar + Telefone/VC + Controle remoto, e trabalham com Inteligência Artificial (IA) para fornecer Data Driven aos operadores, um ponto pouco explorado ainda pela indústria.

Ante a pergunta da reportagem da Revista da SET se essas caixas já pensam em soluções para 8K e, com ela, soundbars para 22.2 canais de áudio, Cheevers disse que ainda não, mas é questão de tempo. “O que nós pretendemos é oferecer uma experiência cada vez mais ágil e interativa para o cliente final, na qual se ofereçam serviços de triple play com e-services que tenham incluído Data Driven (ML/AI – Machine Learning/Inteligência Artificial) para gerar não só experiência, mas também dados para que o operador possa melhorar o serviço”.

A Revista da SET viajou a convite da organização. #CALAELF2019