• PT
  • EN
  • ES

700 MHz e desligamento do sinal analógico serão destaque no congresso do SET EXPO 2014

Evento aprofundará temas polêmicos sobre a convivência entre o LTE/4G e a TV digital e a melhor forma de proceder o switch off brasileiro. Participarão do debate representantes do governo, da indústria e especialistas

 

São Paulo, 11 de agosto de 2014 – O desligamento do sinal analógico da televisão brasileira, programado para começar em abril de 2016 e terminar em novembro de 2018, será amplamente debatido durante os quatro dias do congresso do SET EXPO 2014, a ser realizado no Expo Center Norte, em São Paulo, de 24 a 27 de agosto. O apagão analógico, termo popularizado na imprensa brasileira para traduzir a expressão inglesa “switch off”, é necessário para que o sinal de televisão passe a ser totalmente digital no país. A transição, no entanto, tem levantado uma série de questões de ordem tecnológica e operacional, como demonstram as sete sessões dedicadas ao assunto no congresso do SET EXPO 2014.

 

No espectro de radiofrequência, o sinal de TV analógico ocupa hoje a faixa que envolve a dos 700 MHz. A partir de 2017, 12 meses após o início do desligamento, a faixa será ocupada gradativamente pelo sistema LTE/4G de telefonia celular. Para que isso aconteça, o governo federal deverá realizar em setembro o leilão da faixa de 700 MHz para selecionar as operadoras de telefonia que prestarão esses serviços. Com a faixa de 700 MHz ocupada pelo sistema LTE/ 4G, a transmissão do sinal de TV estará limitada à faixa de 470 – 698 MHz, ocasionando um quadro de interferências entre os dois serviços que ficarão em faixas adjacentes, conforme revelaram, entre outros, os testes realizados pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em conjunto com a Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), que promove o evento.

 

Espectro e novas tecnologias

“Uma das consequências de todo esse processo recairá sobre as emissoras de televisão que terão de desocupar o espectro”, alerta Fernando Ferreira, diretor-geral de Engenharia do Grupo Bandeirantes de Comunicação, membro da diretoria da SETe moderador de “700 MHz – Oportunidades de Compartilhamento da Banda Larga e da Televisão”, uma das sessões mais quentes do evento. Nela, estarão reunidos a secretária de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Patrícia Ávila, o conselheiro e vice-presidente da  ANATEL, Jarbas  José  Valente, o presidente da Telefônica Vivo Brasil, Antônio Carlos Valente da Silva, o vice-presidente da Samsung, Benjamin Sicsú, e o vice-presidente do Grupo Bandeirantes Walter Vieira Ceneviva. “Aguardamos a publicação do edital de banda larga elaborado pela Anatel, para sabermos os compromissos das operadoras de telefonia com o processo dos 700 MHz”, comenta Ferreira sobre uma das questões que deverá ser abordada no painel.

 

“Para haver uma convivência harmoniosa entre os sistemas LTE e TV Digital, em bandas adjacentes, será necessário o desenvolvimento de novas tecnologias de recepção”, opina o professor Gunnar Bedicks, responsável pelos testes realizados no laboratório de pesquisas em TV Digital do Mackenzie e moderador da sessão “700 MHz: front end dos novos receptores”. Bedicks convidou para a sua sessão representantes da MaxLinear, da Broadcom e da Silicon Laboratories, três dos maiores fabricantes mundiais de sintonizadores de silício (silicon tuners). As três empresas têm experiência em lidar com o problema da interferência no Japão, na Europa e nos Estados Unidos, onde houve necessidade de técnicas para melhorar a robustez da recepção do sinal de TV digital e reduzir as interferências indesejáveis, quando o LTE foi adotado.

 

Na sessão “A faixa de 700 MHz, o regulamento e o edital de licitação”, que terá moderação do CEO da Synthesis Consultoria, diretor de Planejamento do Uso do Espectro da ABERT e membro da diretoria da SET,Paulo Ricardo H. Balduino, será feita uma avaliação do processo que conduziu às regras que regulam a convivência entre a banda larga e a TV digital. Os participantes também discutirão o edital de licitação da faixa dos 700 MHz, sob o ponto de vista da radiodifusão e da própria Anatel.

 

Outro assunto que merece aprofundamento e estará na pauta da União Internacional de Telecomunicações (UIT) em 2015 é a utilização do espectro de radiofrequência. Na área de radiodifusão, por exemplo, a tendência de aumento na resolução de vídeo e o aparecimento de outras mídias provocaram uma corrida por novas faixas de frequência, impondo desafios sobre como melhor gerenciar a transmissão de dados nas plataformas digitais terrestres e de satélites. “O espectro é um bem escasso, por isso pretendemos discutir no painel qual o cenário futuro para a convivência entre os diferentes serviços que o utilizam”, afirma Ana Eliza Faria e Silva, gerente do departamento de Tecnologia e Transmissão da TV Globo, diretora de Tecnologia da SET e moderadora da sessão “Status Mundial do Espectro”, que reunirá dois grandes especialistas estrangeiros no assunto.

 

O switch off no Brasil

 

A pulverização dos canais brasileiros em um território de dimensão continental, uma particularidade da televisão brasileira , é outra preocupação dos técnicos ligados ao tema. Para Valderez Donzelli, consultora de radiodifusão da Adthec, diretora Editorial da SET e moderadora da sessão “Switch off, do planejamento e perspectiva até a recepção”, o desligamento analógico brasileiro é bastante complexo e muitas perguntas ainda precisam ser respondidas: “Supondo que todas as emissoras tivessem dinheiro para comprar os equipamentos de transmissão, as antenas e as torres, a indústria teria capacidade para produzir e entregar esse material a tempo? Vai existir mão de obra suficiente no mercado para essa demanda?”, questiona ela.

 

Na sessão “Switch off analógico: como operacionalizar o desligamento”,  será revelado um conjunto de estudos realizados pelo Fórum de TV Digital sobre práticas que precisam ser adotadas para o plano de ação do desligamento analógico, bem como ouvir a indústria de receptores (televisores e set top boxes), área de marketing (comunicação) e pesquisa domiciliar, para entender que modelos poderiam ser adotados para o Brasil. “O sucesso do desligamento estará calcado essencialmente na comunicação efetiva, compreensão do comportamento da sociedade e formas de acesso à tecnologia”, resume Ivan Miranda, diretor de Engenharia da RPC, diretor da Regional – Sul da SET e moderador da sessão, que reunirá especialistas de governo e da área privada.

 

“Estamos preparados para o switch off?” Este é o título de uma outra sessão que discutirá a infraestrutura e a cobertura do sinal digital no país em comparação com a atual cobertura do sinal analógico e será moderada pelo diretor da Regional – Nordeste da SET, Luiz Gurgel.

 

 

Maior evento de negócios e tecnologia para broadcast e novas mídias da América Latina, o SET EXPO é promovido pela Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) e integra o 25º Congresso da SET, com 44 sessões e 220 palestrantes, e a Feira de Equipamentos, Tecnologia e Serviços aplicados aos Mercados de Broadcasting, Telecomunicações e Mídias Convergentes, que apresentará as principais novidades mundiais e locais do setor a ser expostas por mais de 300 empresas.

 

 

700 Mhz e switch off no SET EXPO

 

Segunda-feira, 25/08 – sala 11

  • 700 MHz – Oportunidades de Compartilhamento da Banda Larga e da Televisão  – 11h30 às 13h30
  •  A faixa de 700 MHz, o regulamento e o edital de licitação – 15h às 17h
  • Switch off analógico: como operacionalizar o desligamento – 17h30 às 19h30

 

 

Terça-feira, 26/08 – salas 11 e 13

  • Status mundial do espectro – 9h às 11h
  • Switch off: do planejamento e perspectiva até a recepção – 11h30 às 13h30
  • 700 MHz: front end dos novos receptores – 11h30 às 13h30

 

Quarta-feira, 27/08 – sala 11

  • Estamos preparados para o switch off?  – 9h00 às 11h

 

Sobre a SET

A Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) é uma associação técnica sem fins lucrativos, formada por empresas e profissionais de tecnologia e operação cujo principal objetivo é desenvolver o conhecimento técnico em toda a cadeia da mídia eletrônica, da produção à entrega. Constitui o maior fórum de discussão de padrões e tendências para o mercado de criação, gestão e distribuição de conteúdo eletrônico no Brasil e promove o evento anual SET EXPO, com apoio da Inter BEE – International Broadcast Equipment Exhibition e da NABShow. Para mais informações, acesse o site http://www.set.org.br/index.asp, SET no Facebook e SET no Twitter em @SETengenhariaTV.

Para mais informações, visite o website SET EXPO 2014:  http://2014.setexpo.com.br/

O programa detalhado do congresso pode ser obtido pelo link (ver PDF):  http://2014.setexpo.com.br/home/congresso/programa/

 

Assessoria de Imprensa

HARTZ – Comunicação com Identidade – Tel.: (11) 3812-6128

Bárbara Hartz – barbara@hartz.com.br – (11) 97563-5615

Eurico Ferreira Júnior – euricofj@hartz.com.br – (11) 97288-1959

SET

.

No Comments

Post a Comment