• PT
  • EN
  • ES

Brasil e União Europeia fecham acordo para desenvolver 5G

Cooperação prevê definição de normas e aplicações para a tecnologia móvel nos próximos anos

Brasília, 23/02/2016 – O Brasil e a União Europeia assinaram hoje (23) um acordo de cooperação para desenvolver a tecnologia 5G, a próxima geração de redes de comunicação. O ministro das Comunicações, André Figueiredo, e o comissário europeu, Günther Oettinger, formalizaram a declaração conjunta durante o Congresso Mundial de Tecnologia Móvel, em Barcelona, na Espanha.

5G

 

“Hoje nós conectamos o nosso futuro, pois é disso que trata o 5G. A Europa e o Brasil são agora oficialmente parceiros estratégicos no avanço da banda larga móvel”, declarou André Figueiredo. Nos próximos anos, a tecnologia será utilizada pelas indústrias, serviços públicos e em aplicações inovadoras, como automóveis conectados, casas inteligentes e serviços de saúde móveis.

O documento prevê o trabalho conjunto na definição de normas comuns e padronização do 5G, além de identificar faixas do espectro harmonizadas globalmente. Os dois parceiros também vão atuar na elaboração de projetos envolvendo academia, empresas de tecnologia e indústria. A cooperação também prevê a implantação doa 5G em temas como cidades digitais, agrobusiness, saúde, educação, transporte, indústria, serviços públicos, energia e distribuição de conteúdo de vídeo.

Parceria

A colaboração em tecnologias da informação e comunicação entre Brasil e União Europeia teve início em 2008. Ao longo dos últimos anos, foram realizados oito Diálogos Setoriais em Tecnologias da Informação e Comuinicação (TICs). No ano passado, a Telebras anunciou uma joint venture para conectar os dois continentes através de um novo cabo submarino.

“Estamos convencidos de que um projeto tão importante como a próxima revolução móvel tem que ser um esforço conjunto coordenado”, ressaltou o ministro das Comunicações. Ele explicou que o Brasil tem 180 milhões de acessos de banda larga móvel e esse número está crescendo rapidamente. “Precisamos de tecnologias que possam superar os desafios atuais: maiores taxas de download e upload, melhor cobertura e conexões mais confiáveis”, disse Figueiredo.

 

Fonte: http://www.mc.gov.br/

SET Comunicação
No Comments

Post a Comment