• PT
  • EN
  • ES

Tecnologias podem ajudar a TV por assinatura a aprimorar a experiência do consumidor

Em tempos de tanta oferta de conteúdos e tantos players diferentes querendo conquistar o consumidor com o conceito de anytime e anywhere, a TV por assinatura precisa reinventar o modelo de negócio e aprimorar a experiência do consumidor como estratégia de sobrevivência no mercado. Investir em tecnologia é inevitável. Esse foi tema de um painel que aconteceu no Congresso SET na manhã da quarta-feira, 23 de agosto.

 

Para Damien Sterkers, arquiteto global de sistemas OTT da Harmonic, a vantagem da TV por assinatura é já ter uma base de assinantes importantes e estar no dispositivo que fica na sala do consumidor, que prefere centralizar suas faturas em um mesmo serviço. Pesquisa apresentada pelo executivo indica que hoje nos EUA no tempo que o usuário se dedica ao consumo de televisão, apenas metade é para assistir aos conteúdos transmitidos de forma linear e a outra metade já é para o consumo de OTT ou timeshift. Diante dessa realidade, os operadores precisam focar em tecnologia para ter relevância na vida dos consumidores, permitindo funcionalidades como voltar ao começo de um programa que já está sendo exibido, assistir a outro que já acabou ou até desenvolver um canal de catchup com os conteúdos mais populares.

 

Hugo Amaral Ramos, chefe regional de tecnologia da Arris para o Caribe e América Latina, destacou a necessidade do operador de TV por assinatura ter um sistema preparado para entregar anytimeanywhere. O executivo destacou a importância não só de ajustar a entrega aos novos hábitos, mas também de gerenciar como o conteúdo está chegando e sendo consumido. Nesse sentido, o Analytics é fundamental. Outro aspecto ao qual o provedor de serviços de TV por assinatura precisa estar atento é o de assinalar alguns diferenciais como a possibilidade de canal personalizado. “Nem sempre o consumidor quer ficar procurando conteúdo no VOD. O operador pode fazer um canal linear com a entrega personalizada em VOD. Isso traz também possibilidades de rentabilização com propaganda”, sugere o executivo.

 

Contribuindo com uma visão complementar para o painel, Fabiano Barbieri, diretor de engenharia de vídeo da Telefônica Brasil, observou que na operadora a experiência do cliente, seja na área de vídeo, de banda larga ou de dispositivos móveis é fundamental. Segundo o executivo, as novas possibilidades de consumo trazem uma forma nova de se trabalhar em várias pontas da empresa. “O técnico de campo também vai ter que entender essa complexidade”, concluiu.

 

Assessoria de Imprensa SET EXPO
No Comments

Post a Comment