• PT
  • EN
  • ES

Tecnologia abre perspectivas para a produção independente

A programação do Congresso SET na tarde dessa terça-feira, 22 de agosto, teve um painel dedicado à produção independente com representantes de empresas associadas à Brasil Audiovisual Independente  (BRAVI), convidados a debater a relação entre a tecnologia e suas atividades e os desafios de entregar conteúdo em múltiplas telas. Tiago Mello, sócio da Boutique Filmes, produtora responsável pela série “3%”, primeira produção original da Netflix no Brasil, falou sobre as oportunidades das plataformas de vídeo on demand. A série estreou em novembro de 2016 em 190 países simultaneamente, com tradução para 20 diferentes idiomas.

Sabrina Nudeliman Wagon, diretora e cofundadora da Elo Company, também enfatizou a importância do VOD para a exportação do conteúdo brasileiro. “A ordem das janelas não existe mais”, observou. Segundo ela, o mercado de conteúdos e a tecnologia estão entrelaçados. Para Marcio Yatsuda, presidente da Movioca Content House, além das oportunidades em produção e distribuição, a produção independente também precisa estar atenta às novidades e fazer uso da tecnologia para a gestão dos negócios. “É preciso ir além do Excel para ganhar escalabilidade”, disse.

O painel teve a moderação de Celso Araújo, diretor de cinema da SET e diretor da Link Multisserviços Eletroeletrônicos, e a co-moderação de Esdras Miranda de Araújo, diretor regional Nordeste da SET e gerente técnico e operacional do Sistema Jangadeiro de Comunicação.

 

Assessoria de Imprensa SET EXPO
No Comments

Post a Comment