• PT
  • EN
  • ES

Boas histórias e conteúdo de qualidade irão ditar a produção de conteúdo na nova era da TV e novas mídias

A mudança de perfil e as exigências do novo consumidor estão em pauta durante o Congresso de Tecnologia do SET EXPO 2017. Nesta quarta-feira (23), Roberto Franco, Head de Assuntos Institucionais e Regulatórios do SBT, moderou o painel Hábitos de Consumo e o Futuro da Mídia.

Os dados apresentados mostram que ao contrário do que se dizia há alguns anos, a televisão não irá morrer. A mudança que ocorre é em relação à exigência do conteúdo transmitido. Hoje, o consumo de TV ainda é bastante expressivo e dominante em todo o mundo, mas o smartphone entra em cena e as pessoas acessam seus celulares ao mesmo tempo em que estão no sofá assistindo aos programas de seu interesse. Portanto, interação e engajamento são cada vez mais frequentes e valorizados pelo espectador. A notícia boa para os anunciantes é que 41% dos telespectadores no Brasil estão dispostos a ver propaganda; nos smartphones, esse número cai para 29%.

 

Alberto Menoni, Head of Broadcast, Media, Entertainment and Telecommunications do Google Brasil, baseou sua apresentação no fato de que a tecnologia trouxe mudanças, mas as pessoas continuam tendo necessidades, demandas, motivações e interesses. Ou seja, quem souber criar boas histórias e conteúdo relevante e de qualidade não perderá espaço em nenhuma plataforma. E citou um dado interessante: no Brasil, a classe C tem sido cada vez mais ativa nas redes sociais, com verdadeiros influenciadores de comportamento. Um dos motivos é o longo tempo gasto em transporte para a ida ao trabalho diariamente. Nesse momento, a internet torna-se o principal aliado para consumo e produção de conteúdo, principalmente em vídeo.

 

Também participaram do painel Gregor McElvogue, diretor de Video Offerings da IBM Cloud; e Skip Pizzi, vice-presidente de Educação Tecnológica e Outreach da NAB.

Assessoria de Imprensa SET EXPO
No Comments

Post a Comment