• PT
  • EN

SET Sul 2018: a radiodifusão tem o desafio de entender a fusão entre broadcast e broadband

SET SUL abre com análise do mercado audiovisual e a necessidade de convergência 

O SET Sul 2018 começou nesta terça-feira, 12 de junho, no Auditório da Uniritter, em Porto Alegre, reunindo os mais importantes nomes representando as entidades da radiodifusão brasileira e sul-rio-grandense: Luciano Fonseca Chaves, Coordenador de Engenharia Elétrica da UniRitter; Roberto Cervo Melão, presidente da AGERT; Wender Almeida de Souza, assessor Técnico da ABRATEL; Cristiano Lobato Flores, diretor Geral da ABERT; Rafael André Baldo de Lima, gerente Regional da ANATEL – RS; Rodrigo Gebrim, coordenador Geral de Radiodifusão Educativa e Consignações da União do Departamento de Radiodifusão Educativa, Comunitária e de Fiscalização do MCTIC, a presidente da SET, Liliana Nakonechnyj; e Caio Augusto Klein, gerente Executivo de Operações da RBSTV/SET.

“O nosso maior desafio é enfrentar e acompanhar os avanços tecnológicos sem perder a qualidade que temos na nossa TV aberta. E para isso, contamos aqui com esse importante grupo de pessoas altamente qualificados na mídia eletrônica que tem um olhar direcionado para essas possibilidades”, pontuou Klein.

Caio Augusto Klein, gerente Executivo de Operações da RBSTV/SET

 

Wender Almeida de Souza (Abratel), explicou que chegamos agora ao momento de trabalharmos com a interatividade. “É preciso entender que é uma nova oportunidade, pois hoje competimos com o mercado de streaming. Todo ano ouvimos que o rádio e a TV estão no seu fim. E ano após ano eles vem se superando, entregando qualidade técnica e de conteúdo. Os boatos de que isso vai acabar quase se configura Fake News, então precisamos lutar para esse avanço, precisamos lutar contra elas”, argumentou.

Na sequência, foi destacada a relevância da SET para os serviços de radiodifusão. “Fico sempre surpreso em como o capital humano da SET consegue produzir conteúdo tão qualificado. Enalteço como a SET tem apoiado a radiodifusão brasileira. Nesse sentido, a Abratel tem mantido uma agenda regulatória em conjunto com a SET, e temos obtido resultados positivos. Entretanto, com  convergência tecnológica e novos players temos grandes desafios pela frente”, pontuou Souza.

Presidente da SET, Liliana Nakonechnyj

A presidente da SET encerra a abertura do evento apresentando highlights do NAB Show 2018 que cabem na reflexão sobre o futuro da radiodifusão. “São processos que estão cada vez mais intrínsecos na nossa realidade e que cabe nos atualizarmos constantemente para que a radiodifusão acompanhe essa evolução”, afirmou.

Como exemplo, Liliana Nakonechnyj, citou o a transição em IP, a realidade virtual (VR), a nuvem, o ATSC 3.0 e o machine learning/inteligência Artificial e afirmou que “a mais interessante característica que devemos ter em mente é a fusão do broadcast com a internet, permitindo um mundo de possibilidades em relação a customização  da radiodifusão. As novas gerações, os jovens, gostam de ver coisas que interessam a elas nos anúncios. É ai que vem a importância de se customizar esses anúncios. Os países vão ter que fazer uma mudança regulatória, senão a radiodifusão vai ficar para trás”.

“As emissoras têm que trabalhar com esses novos campos de negócios, buscar novos aprendizados e cada um tem que buscar discutir e se aperfeiçoar nessas novas ferramentas. Esperamos que a SET possa proporcionar isso aos profissionais do setor. Esperamos que funcionemos como um fórum que interesse as pessoas a buscar novas capacitações e que consigamos ficar relevantes por pelo menos mais 30 anos. Desejo um bom evento a todos”, finalizou Liliana.

Programação Completa do SET SUL

SERVIÇO:
Local: Auditório da UniRitter, Porto Alegre – RS
Data: 12 e 13 de junho
Horário: 10h às 19h

Por Tainara Rebelo (Porto Alegre) e Fernando Moura (São Paulo). Fotos: Anselmo Cunha (Porto Alegre)