• PT
  • EN
  • ES

O olhar dos especialistas da SET

ed160_pag46_1

ed160_pag46_2

 

por Fernando Moura

ARevista da SET convocou, pelo segundo ano consecutivo, alguns dos seus associados para realizar uma série de artigos de opinião que começamos a publicar na edição de maio de 2016 (159), mostrando como profissionais brasileiros viveram o frenesi da NAB e olharam para os principais lançamentos da indústria.
O intuito da Revista é levar ao seu leitor não só o olhar jornalístico do evento, senão, também, o olhar profissional de quem vai até Las Vegas para pesquisar, analisar e visualizar os equipamentos e as soluções que podem ser úteis à infraestrutura das empresas em que trabalham ou em suas vidas profissionais  ou, mesmo, para aqueles que desenvolvem os seus fornecedores e buscam vislumbrar o futuro do mercado audiovisual.
Nesta edição, publicamos três artigos bem diversos uns dos outros. André Barbosa, Superintendente de Suporte da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e asses-sor institucional da SET, analisa as potencialidades da Televisão Digital Terrestre (TDT) afirmando que nunca foi utilizada no mundo totalmente, “razão pela qual suas facilidades foram apresentadas ao público apenas parcialmente, ou mesmo, ‘engavetadas’ pela indústria de equipamentos eletroeletrônicos de recepção”.
Cristiano Akamine, coordenador do Laboratório de TV Digital da Universidade Presbiteriana Mackenzie analisa a nova versão do ATSC (Advanced Television System Committee) 3.0 e o que existe de novo nessa tecnologia.
E, Jose Frederico Rehme, afirma que “O foco da NAB 2016 foi a tecnologia 4k! Havia várias demonstrações de UHD TV 4k e áudio 22.2, este com impressionantes apenas 256 kbps. Como broadcaster, insisto que devemos aplicar todos os nossos esforços no uso e no suporte à evolução tecnológica”.