• PT
  • EN
  • ES

O Espectro e os Serviços Futuros

André Trindade

O Espectro e os Serviços Futuros

O painel irá apresentar a situação do espectro atual e a demanda para serviços futuros da radiodifusão no Japão e no Brasil. Os órgãos reguladores têm o desafio de equacionar as necessidades de espectro radioelétrico de diferentes setores e, diante da forte pressão em alguns países na adoção do 600 MHz para a banda larga, será apresentada e debatida o posicionamento da Anatel, como regulador do espectro brasileiro e como tem sido a condução desse assunto em fóruns internacionais, com ênfase nas Américas. Além disso, o painel discutirá o uso da faixa de VHF por alguns canais.
 

Moderador: André Trindade - Engenheiro de Comunicação - ABRATEL

Engenheiro de Redes pela UnB, com especialização em Gestão Pública e em Segurança da Informação. Trindade é membro da delegação brasileira na Comissão Interamericana de Telecomunicações (PCC.II CITEL). Além disso, ele é membro titular do Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (Gired).  

Ogawa

Política e visão do uso do espectro no Japão – após ASO

O Japão completou a ASO em março de 2012. Após a ASO, algumas bandas VHF e UHF usadas pela TV analógica foram reatribuídas a outros serviços. Nesta apresentação, são explicados como o espectro foi reatribuído após o ASO no Japão e os problemas atuais relacionados à alocação do espectro para o lançamento do sistema móvel 5G.

Palestrante: Hiroyuki Ogawa - Director for Digital Broadcasting Technology, Ministry of Internal Affairs and Communications, Japan

Hiroyuki Ogawa atualmente é Diretor de Tecnologia Digital Broadcasting do Ministério dos Assuntos Internos e das Comunicações do Japão. Ele é responsável pela assistência técnica aos países que adotaram o ISDB-T e pela promoção internacional da tecnologia 4K / 8K. Ele ingressou no Ministério em 1998 e tem vasta experiência de coordenação de projetos de P & D, regulamentos e assuntos internacionais no campo das telecomunicações e da radiodifusão. Ele também serviu à Embaixada do Japão na Rússia como adido de telecomunicações. Graduou-se na Universidade de Tóquio com um grau de B.E. em engenharia elétrica. Ele também é um ávido operador de rádio amador.

Um cenário perigoso…

… está se configurando muito mais rapidamente do que se esperava no tocante ao uso da faixa de UHF pela radiodifusão. Somando-se as projeções continuadamente inflacionadas  de espectro para banda larga, originadas de trabalhos inapropriados, parciais, da UIT e de grandes empresas, as posturas de administrações dos países da Região 2 estão desafiando tanto as decisões da CMR 15, quanto o escopo da próxima CMR 19 colocando em risco inclusive a validade das decisões de uma conferencia mundial da UIT, entidade conhecida por suas decisões por consenso. Estudos globais de demanda não podem ser utilizados nacionalmente: como um country check em Recife derruba uma projeção de crescimento tráfego  globalizada. E a eficiência do uso do espectro continua um tabu. Esses temas serão abordados para incentivar discussões.

Palestrante: Paulo Ricardo Balduino - Diretor de Planejamento de TV/Espectro da ABERT

Paulo Ricardo Balduino, brasileiro, nascido em 1949, é o sócio principal e diretor-presidente da Synthesis Consulting, que atua no ambiente de telecomunicações e mídia. Atualmente, suas atividades de consultoria incluem a direção do Departamento de Planejamento e Utilização do Espectro de Radiofrequências da Associação Brasileira de Empresas de Rádio e Televisão – ABERT. É também membro do Departamento de Telecomunicações / DEINFRA da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), bem como membro do Departamento Regional da SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão).Trabalhou no Ministério de Comunicações do Brasil, sendo responsável pelo departamento de assuntos regulatórios internacionais, chefiando todas as atividades regulatórias relacionadas à União Internacional de Telecomunicações – UIT e à CITEL – Comisión Interamericana de Telecomunicaciones. Foi também responsável por acordos de cooperação comercial e técnica.

Leonardo Euler

Espectro: a visão da ANATEL

O Presidente do CEO – Comitê de Uso do Espectro e de Órbita – irá apresentar como a Anatel pensa a respeito do futuro da TV no Brasil e sua  visão sobre as necessidades de espectro para a demanda atual e das novas tecnologias de radiodifusão. Ele também irá abordar sobre o posicionamento e a atuação da administração brasileira nos fóruns internacionais da Comissão Interamericana de Telecomunicações (Citel) e da União Internacional de Telecomunicações (UIT) sobre o espectro utilizado pela radiodifusão.  
 

Palestrante: Leonardo Euler de Morais - Presidente do Comitê de Uso do Espectro e de Órbita (CEO)

Leonardo Euler é formado em Ciências Econômicas e possui mestrado em Economia pela Universidade de Brasília. É servidor de carreira da Anatel, desde 2005. Aprovado no primeiro concurso público realizado pela Agência, onde foi assessor de conselheiros e chefe da Assessoria Técnica. Atualmente, é membro do Conselho Diretor da Anatel e Presidente do Comitê de Uso do Espectro e de Órbita (CEO).  

Ilham Ghazi

A UIT (União Internacional de Telecomunicações) e os resultados da WRC 2015 (World Radiocommunication Conference)

Nesta participação por vídeo ao vivo a Sra. Ghazi fará uma breve introdução sobre a União Internacional de Telecomunicações de modo que se possa entender a importância dessa organização para os radiodifusores do Brasil e da América Latina. Também será apresentado o resultado da WRC 2015 no que se refere ao espectro utilizado pela radiodifusão e serão apresentados possíveis cenários para a WRC 2019 e 2023. O processo de coordenação regional de frequencias VHF e UHF para América Central e Caribe já iniciou, e o Brasil, por questões fronteiriças, também participa. A representante da UIT também irá falar sobre a importância desse processo.

Palestrante: Ilham Ghazi - Chefe dos Serviços de Radiodifusão no Escritório de Radiocomunicações da União Internacional de Telecomunicações.

Formada em Engenharia de Radiocomunicações pelo Instituto Internacional de Aviação de Kiev, Ucrânia e Mestre em Administração de Empresas pela Ecole polytechnique Federale de Lausanne, Suiça. Atualmente é encarregada pela UIT de liderar as reuniões regionais de coordenação para permitir que as administrações tenham freqüências adicionais na faixa 470-694 MHz e facilitar a liberação do primeiro e do segundo dividendo digital.

Solange Pauletti