• PT
  • EN
  • ES
CA_1080x667

Novas Tecnologias: Sensor e Lente UHD-8K Full Frame 24x36mm com Relação de Aspecto Agnóstica

Vem sendo observada uma lenta e silenciosa tendência com o lançamento desde 2014 de Lentes para o tamanho da área da imagem com Relação de Aspecto FULL FRAME (36x24mm), apesar de ainda não existir nenhuma câmera com tal especificação, apenas algumas de fotografia.

Uma grande variedade de lentes de cinema Full Frame já se encontra hoje disponíveis como da ZEISS, FUJINON, SCHNEIDER, SIGMA, LEICA, CANON, SONY, IB/E, SAMYANG, TOKINA e outros. A indústria ótica pela primeira vez antecipou-se à de câmeras.

O Formato FULL FRAME oferece benefícios maiores e melhores tanto estéticos como de profundidade de campo, além de uma ampliação de cerca de 1,5 vezes comparada com a captura tradicional em cine S35mm. Este tamanho maior de sensor é realmente mais vantajoso já que pixels com dimensões maiores admitem uma quantidade mais elevada na captura de luz e assim resultando numa maior sensibilidade.

No Painel serão apresentadas as novas tecnologias destas Lentes recém lançadas e discutida as tendências de sensores e câmeras de cinema, incluindo o mais recente anúncio da indústria relativo a Câmera de Cinema Full Frame.

Celso Eduardo de Araujo Silva

Ingressou na TV Globo em 1973 como Técnico de Manutenção da Central Globo de Engenharia, no Rio de Janeiro. Onde esteve cerca de 12 anos em Manutenção, período em que teve a oportunidade de desenvolvimento em alguns setores, tais como câmeras, lentes, vídeo-tape, áudio, switchers, roteadores, e até mesmo na gestão de Sistemas e Equipes, bem como a gestão das Operações de Produção e também em Eventos Esportivos, Concertos e Shows. Desde os 80 está envolvido com a adequação e exigências para a produção de dramas para a TV com aquisição em filme 35 mm, com os fabricantes de emulsão, laboratórios de processamento além das empresas das casas de finalização e transferência. A partir de 1998 inicia o estudo e desenvolvimento da HDTV para aplicação na área de produção de drama na TV e no Cinema Digital. Líder do projeto e integração do canal a cabo e satélite SHOPTIME na migração para o digital. Desde 2003 até a presente data na pesquisa e desenvolvimento do processo de captura de vídeo HD e seus impactos para as áreas de Cenografias, Figurino, Caracterização e Maquiagem, Iluminação e Pós-Produção. Implantação do processo de captura e pós-produção do Vídeo HD no formato LOGARITMICO com câmeras de grandes sensores, Séries “CAPITU” e “MAYSA”, Filme “OS NORMAIS II”. Associado fundador da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão, SET, e desde 2005 como Diretor de Cinema Digital. Graduado na CEFET de Campos em Mecânica de Máquinas e Engenharia Operacional Eletrônica da Universidade Santa Úrsula, MBA em Gestão de Empresas do IAG PUC-Rio