• PT
  • EN
  • ES

A Cloud irá matar metade de nós… e salvar o resto!

A indústria de mídia e entretenimento está fundamentalmente se transformando. A maior disrupção não é a transição para o IP, OTT, nem a subida ou descida de aplicações para a nuvem, mas muito mais a fundamental mudança no modo em que a tecnologia broadcast é consumida. Trata-se de serviços que estão sob demanda, usados apenas quando necessários, capazes de ampliar e reduzir a escala sem aviso prévio, sem grandes desembolsos financeiros ou projetos enormes de implementação. E sobretudo, sempre atualizados. Os fabricantes tradicionais do mercado broadcast devem revolucionar sua abordagem no modo de desenvolver os projetos, marketing e modelos de comercialização de seus produtos – ou senão serão extintos. Desde os componentes tradicionais com propósito único a serviços de mídia COTS baseados em nuvem, caminhamos por um longo caminho. No entanto, ainda há muito por vir. Aprendendo com os conceitos nativos da nuvem de resiliência, escalabilidade e orquestração, esta sessão o levará a perturbar as tecnologias que irão pavimentar o futuro dos serviços de mídia. Veremos exemplos de como os compradores estão mudando de comportamento e revisamos casos de melhores práticas de fornecedores que estão respondendo com serviços verdadeiramente inovadores, elásticos e on-demand. Mais importante ainda, examinaremos o que os vendedores e integradores de tecnologia de transmissão e mídia devem fazer para sobreviver, aproveitando efetivamente todo o potencial da nuvem, como se o mercado broadcast fosse uma nova criação, nascida no modelo de negócios da nuvem. Espero ver você lá.

Celso Hatori